Melz Assessoria de imprensa

[05/04/2011] Fechou o cinema na rua, abriu o cinema em casa
05/04/2011

Desde janeiro desse ano, as salas do GNC Cinemas estão fechadas e abrirão apenas após dia 28 de abril. Graças a falta de entretenimento gerada pela indústria cinematográfica, quem vem lucrando são as locadoras. Mas não só elas. Quem gosta mesmo de assistir filmes e, portanto, freqüentava o cinema, gosta de qualidade. Já que não há cinema em funcionamento na cidade, os investimentos em qualidade de som e imagem em casa foram responsáveis pelo aumento do volume de vendas e instalações de home theaters pela Prime Home.

Francisco Marengo, diretor da empresa, diz que as pessoas querem um cinema, mesmo que seja em casa. “O fechamento do GNC fez com que pudéssemos mostrar que cinemas não são exclusividades de shoppings. Utilizando equipamentos de vídeo de qualidade, além de home theaters, é possível projetar home cinemas com preços cada vez mais acessíveis”, explica o executivo.

Não apenas home theaters e projetores, mas players também passaram a ganhar mais espaço nas casas blumenauenses. “Players de Blu-ray, uma novidade que já não é tão nova assim para os apaixonados por qualidade, são os mais procurados”, comenta Francisco.