Melz Assessoria de imprensa

[07/07/2011] Portal SindsegSC entrevista: Eliane Wamser, palestrante do PDES
07/07/2011

Terminou na noite de segunda-feira, dia 4 de julho, a primeiro etapa do Programa de Desenvolvimento de Executivos do Seguro (PDES) promovido pelo SindsegSC – Sindicato das Seguradoras, Previdência e Capitalização em Santa Catarina. Eliane Wamser ministrou sobre Comportamento no ambiente corporativo para cerca de 30 profissionais do mercado.

“Os participantes foram respeitosos, discretos, elegantes do primeiro ao terceiro encontro. Simpáticos e dispostos a participar das discussões que envolviam os temas abordados no curso”, diz a palestrante. “Fizeram questionamentos pertinentes que suscitavam outros ângulos de se olhar situações e normas de conduta”, acrescenta.

“Certamente são profissionais que prezam pela sua relação interpessoal e em nome dela procuram primar pela aplicação corretamente de boas maneiras no trabalho e no convívio social, evitando assim que uma possível falta de tempo e a correria do dia-a-dia não provoquem um distanciamento entre os colegas”, finalizou Eliane.

O Portal SindsegSC conversou com Eliane a respeito deste tema tão importante. Veja, abaixo, as respostas e esteja mais preparado para situações vividas no mercado.

Portal SindsegSC: Estudar normas de comportamento é fundamental para os executivos. Por quê?
Eliane Wamser: Porque permite-lhes conviver e transitar com naturalidade, autoconfiança e desenvoltura nos mais diversos e diferentes ambientes que tenham que freqüentar por conta da exigência do mundo corporativo contemporâneo. Não importa se são ambientes formais ou informais.  O que importa é que ao se relacionarem com as pessoas prevaleçam suas atitudes de elegância, que são perceptíveis aos outros pela naturalidade e espontaneidade com que são tratados. Sim, porque ser elegante é ser simples, natural, espontâneo, prestativo, gentil, atencioso, agradável, discreto, tolerante, e ter bom senso. Ajuda, por exemplo, um executivo a ter certo controle sobre seu próprio comportamento e dá-lhe ferramentas para que saiba e possa adequar regras e costumes a determinadas realidades, sempre levando em consideração o contexto, o jeito de ser e de pensar do outro.

Portal SindsegSC: Quais são, na opinião da senhora, as principais gafes cometidas por executivos?
Eliane Wamser: O convívio e a experiência levam-me a enumerar as cinco piores gafes que vejo executivos cometerem:

• Má postura à mesa, abrir os braços, alargar e apoiar os cotovelos, ao cortar os alimentos e ao levá-los a boca. O correto é sentar-se com a coluna reta, ombros equilibrados, mantendo os braços junto ao corpo, sem se curvar sobre o prato ao levar o garfo à boca. Ah, lembrando, podemos apoiar os pulsos sobre a mesa ao descansar os talheres. Apoiar os antebraços também pode, mas os cotovelos não.

• Atender o celular durante uma reunião, ainda mais se esta for no escritório do cliente. Isso significa dizer ao cliente que o assunto que motivou a chamada é mais importante do que aquele tratado na reunião presencial.

• Impontualidade em compromissos e reuniões previamente agendados com clientes ou subordinados. É sinal de desinteresse, imaturidade, desorganização. A impontualidade aqui também cabe para quem não dá retorno e não cumpre compromissos devidamente confirmados.

• Beber demais em ocasiões de confraternização, geralmente faz com que a pessoa fala o que não quer e não deve, dá vexame, extrapola os limites do bom senso, constrange outros, e no dia seguinte …. é dia de trabalho. Rende-lhe pontos negativos na imagem e confiabilidade.

• Conversar sobre assuntos corporativos/negócios na frente de estranhos em elevadores. Obriga os outros a ouvirem o que não lhes interessa. Ou pode ser do interesse de um concorrente. Daí o sigilo já foi prejudicado.

Portal SindsegSC: Se a senhora pudesse dar um conselho aos executivos em relação à etiqueta, qual seria?
Eliane Wamser: Recomendaria que passassem a olhar as regras de etiqueta e boas maneiras com a mesma atenção com que vem desenvolvendo as competências e habilidades técnicas, porque as habilidades sociais hoje são essenciais para solidificar a imagem de um profissional. Transparecem no convívio diário ao abastecer o carro, ao tomar café na padaria perto de casa, ao solicitar uma ligação para a telefonista, ao cumprimentar o porteiro do prédio, ao se apresentar no balcão da companhia aérea para check-in, ao pedir a conta no restaurante, e assim por diante.

Portal SindsegSC: A senhora classifica como um diferencial ou uma necessidade o estudo de normas do comportamento corporativo?
Eliane Wamser: Conhecer e aplicar normas e regras de comportamento tornou-se indispensável para quem deseja ser bem sucedido e relacionar bem com as pessoas. Costumo dizer que a prática das regras de elegância corporativa não requer gastos financeiros que precisam de aprovação prévia. Requer, isso sim, ações e gestos que demonstram respeito para com o outro, mesmo diante de quem pensa diferente. O conhecimento e a prática correta das normas que regem o comportamento geram benefícios imediatos tanto para o profissional que as pratica como para a organização do qual faz parte. Reflete de maneira positiva em todas as áreas da organização, indiferente de seu ramo de atividade.