Melz Assessoria de imprensa

[07/11/2011] Enxergando no escuro
07/11/2011

Se existe uma coisa que o ser humano sabe fazer bem é melhorar as coisas. Se você está lendo esta matéria, você gosta de home theaters e televisores. Com certeza, você já pensou em ter mais qualidade de imagem ou som e imaginou qual seria sua próxima compra. Mostramos em março que existem formas de tirar melhor proveito do seu home theater sem precisar adquirir um novo modelo. E se fosse possível ter melhor imagem sem precisar dar um upgrade?

Francisco Marengo, diretor técnico da Prime Home, fala que é possível, através de equalizações e outras ações simples, assistir filmes, seriados ou jogar videogames com imagens melhores. Alguns vilões, porém, ficam no caminho disto. “A principal reclamação é o reflexo. Nível de preto também é um requerimento para assistir um filme com a qualidade de cinema”, comenta Marengo. Mas como resolver o problema do reflexo?

Existem várias formas de resolver completamente ou, pelo menos, amenizar a situação, sem precisar comprar outra TV. Os modelos que mais geram reflexo são as de plasma, por causa de sua tela. “Elas possuem os melhores níveis de preto e também as mais altas taxas de atualização, mas precisam estar em ambientes escuros”, explica o diretor. A solução mais básica seria, então, o uso de cortinas. Para casos que envolvam automação, cortinas motorizadas podem ser acionadas quando escolhido o modo filme na configuração de automação. Em ambientes com projetores, a única forma de ter uma imagem com bom contraste é escurecendo o lugar, como em um cinema.

Mas nem todos gostam de assistir filmes no escuro, principalmente pessoas que tenham algum problema de visão. “Ambientes escuros cansam a vista mais fácil. Nossos olhos precisam fazer um esforço extra para se adequar a constante mudança de imagens claras e escuras. Nestes casos também há uma solução”, afirma Marengo. Com o uso de iluminação bias, você pode deixar as luzes apagadas, ter uma melhor qualidade de imagem sem precisar aumentar o contraste demasiadamente e não forçar a visão. O diretor diz que para conseguir estes benefícios, basta a instalação de luzes atrás da TV. Ela vai criar uma iluminação indireta no ambiente e por estar atrás do aparelho, não irá gerar reflexos.

Outra ação que ameniza o problema é a opção de backlight em modelos LCD. Caso você utilize o aparelho em um ambiente com janelas abertas ou luzes acesas, uma das formas de diminuir o reflexo é aumentar o nível de backlight. O backlight é a luz por trás da tela, que cria as imagens. Com o aumento da quantidade de luz, a imagem fica mais forte, aparecendo mesmo com reflexos, mas como a cor preta em modelos LCD é a “luz” preta, quanto maior o backlight, menor o nível de preto real. “A recomendação é usar apenas em casos de emergência, pois perde-se muito a qualidade da cor preta. É possível perceber a diferença ao desligar o aparelho”, diz Marengo.

“No fim das contas é questão de escolha. Em um ambiente completamente escuro, a qualidade de imagem será a melhor, mas exposição demasiada irá causar desconforto visual. Com iluminação bias, o desconforto diminui, sem diminuir tanto a qualidade de imagem, em comparação com as luzes acesas. Com o ambiente completamente iluminado, o desconforto será mínimo, mas a experiência não será cinemática”, finaliza o diretor.