Melz Assessoria de imprensa

[08/11/2012] 1º Fórum Internacional de Inovação, Design e Sustentabilidade acontece no próximo dia 23 em Florianópolis
08/11/2012

O Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC), movimento que há sete anos busca desenvolver uma identidade de moda para o Estado, passou a inserir nas pesquisas e vivências dos executivos questões ligadas à sustentabilidade. Em conjunto com o Sistema Fiesc e o apoio da Abit, o SCMC realiza no próximo dia 23 de novembro, em Florianópolis (SC), o 1º Fórum Internacional de Inovação, Sustentabilidade e Design. Exclusivo para convidados, o evento tem início às 13h30min, no Auditório Egon Freitag.

Depois das apresentações, acontece o painel internacional do Fórum. Nele, Nancy Hales, representante da Portland State University falará sobre os motivos que levaram a cidade a se tornar um polo de talento e inovação, sobre as interações com a iniciativa privada e os frutos da aproximação da instituição com o SCMC. Também o porquê de empresas como a Nike e a Intel escolherem Portland.

Na mesma ocasião, Scott Hamlin, atual CEO e fundador da Looptworks e ex-presidente da Adidas do Brasil, falará do processo de criação e inovação de produtos sustentáveis através de técnicas inovadoras como a upcycle. Abordará também como a Looptworks busca comunicar ao seu consumidor os diferenciais da marca e porque, ele como empreendedor, escolheu Portland.

Junto com Nancy e Scott, subirá ao palco Rex Burkholder, executivo da Metro Council, entidade com representantes eleitos pelo povo de Portland que tem por objetivo fiscalizar iniciativas públicas e privadas para que a cidade se mantenha num caminho sustentável. Ele contará como foi a concepção do Metro, a importância da governança colaborativa, a necessidade de estruturas como um Plano Diretor, os resultados obtidos e algumas lições que podem ser aplicadas em Santa Catarina.

Ao fim das apresentações, os três participarão de uma breve mesa-redonda, a Sustainable Hub, aberta para perguntas da plateia e mediada pelo SCMC.

Depois deste painel, Sérgio Arruda, diretor regional do Senai SC, falará sobre os Institutos Senai que estão sendo criados por todo Brasil, investimentos que serão aplicados na infraestrutura da instituição e os reflexos para a indústria catarinense.

O evento segue com Emilio Martos, do Instituto Ethos, que tem por missão mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma sustentável. O executivo comentará sobre uma autoavaliação que todos podem fazer nas suas empresas e como se associar ao Instituto. Yolanda Leite prossegue o evento falando sobre como funciona o Pacto Global e a sua importância para as companhias e para o meio ambiente.

Por fim, será lançado no Fórum a nova formatação do Selo Qual e sua importância na sustentabilidade da moda brasileira, da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit). Serão apresentados os níveis de certificação e as formas de participação.

PALESTRANTES

Nancy Hales
É diretora do First Stop Portland, onde desenvolve e supervisiona tours de estudo para planejamento urbano com delegações internacionais e estudantes da College of Urban and Public Affairs, da Portland State University. Por ano, são aproximadamente 300 delegados e 35 tours de estudo. Acredita fielmente no terceiro setor, o que direcionou a carreira dela para se tornar presidente por quase duas décadas da Community Foundation for Southwest Washington.

Scott Hamlin
Tem uma base global de experiência com companhias como Adidas, Jockey International e Royal Robbins – empresas do ramo atlético. Trabalhou seis anos na América Latina e foi presidente e diretor administrativo da Adidas no Brasil. É co-fundador da Looptworks, uma companhia inovadora de Portland que faz upcycling.

Rex Burkholder
Começou a revolução das bicicletas em Portland como fundador e diretor de políticas da Bicycle Transportation Alliance. Um líder desde cedo em sustentabilidade e igualdade, ele co-fundou a Coalition for a Livable Future, que trouxe mais de 100 ONGs para a grande região de Portland. Foi eleito, em 2000, para o Metro Council (cuida de serviços como transporte, distribuição de água limpa e tratamento), onde ele fez esforços para reformar políticas de transporte e para tentar integrar a questão das mudanças climáticas nas decisões governamentais em Oregon.

Sérgio Roberto Arruda
É mestre em Electrical Machines and Power Systems pela Universidade de Londres (1970). Desde setembro de 1998, exerce o cargo de diretor regional do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa Catarina). É conselheiro do Conselho de Curadores da UFSC, do Conselho Estadual de Educação de SC (CEE-SC) e do Sebrae-SC.

Emílio Martos
Gerente executivo de mobilização e relacionamento empresarial do Instituto Ethos. Exerceu durante 11 anos atividades na iniciativa privada (1981-1992), durante oito anos na área legislativa (1993-2000) e nos últimos anos em organizações que atuam em prol do desenvolvimento sustentável. É líder-parceiro da Fundação Avina. Formado em Administração e Direito.

Sobre o SCMC

Crescimento, aprendizado e inovação são pontos fortes do projeto que reúne instituições de ensino, alunos e empresas na criação e desenvolvimento de um projeto experimental que demonstra o talento dos futuros profissionais, assim como o potencial da indústria e seu desejo de inovação.

O SCMC desenvolve ações de capacitação como palestras, workshops, visitas técnicas, atividades diretas de criação dentro das empresas, grupos de estudos e laboratórios de criação, na intenção de auxiliar na construção do conhecimento e de uma forte identidade da moda catarinense. Para isso, tudo é baseado no trabalho colaborativo que solidifica o setor industrial do Estado nos âmbitos nacional e internacional.

Abaixo as informações do ano 7:

• 14 empresas: Altenburg, Audaces, Cia.Hering, Dalina Têxtil, Digra, Dudalina, Fakini, Grupo Kyly, Karsten, Lancaster, Marisol, Oceano, RVB Malhas e Tecnoblu
• Número de funcionários: 21.925
• Faturamento: R$ 3.31 bi
• 9 instituições de ensino: Senai Blumenau, Senai Criciúma, Senai Jaraguá do Sul, Senai Joinville, Senai Rio do Sul, Udesc, Uniasselvi, Uniasselvi Assevim e Univali
• Empregabilidade: 90% dos mais de 350 estudantes envolvidos nos sete anos de projeto estão empregados
• Investimento total no SCMC: aproximadamente R$ 5 milhões