Melz Assessoria de imprensa

[09/11/2011] Como sobreviver ao calor
09/11/2011

Com o verão se aproximando, o calor aumenta cada vez mais. A intensidade do sol não é prejudicial apenas para a nossa pele, mas também para as plantas. Os tipos que não devem receber iluminação direta ressecam mais rapidamente dentro de apartamentos e casas e as espécies que ficam no lado de fora necessitam de mais cuidados. Ana Glória Nunes, gerente da Casa di Fiore, diz que as regas, adubação e podas devem ser repensadas para esta época do ano.

Durante o calor que precede o verão as regas devem ser mais freqüentes. “O ideal com as plantas exteriores é regar duas vezes ao dia, sendo uma de manhã e outra pelo final da tarde, com o sol baixo”, diz a gerente. Com as plantas que ficam dentro dos ambientes, pode acontecer o ressecamento pela baixa umidade do ar e o ar abafado. Nestes casos, as plantas podem ser borrifadas com água em temperatura ambiente.

Em relação a adubação, a regra é simples. “A adubação deve ser feita normalmente de acordo com cada planta. Dependendo da época – de floração ou plantio – existem adubos específicos. Mas o que se deve observar é a quantidade de água utilizada. Com o calor, pode ser necessário mais do que o normal”, observa Ana.

Quanto a poda, deve se ter um cuidado especial. A época de calor torna a proliferação de doenças mais fácil, portanto folhas e caules visivelmente infeccionados devem ser removidos rapidamente. A planta também deve ser isolada, se possível.

Por último, um cuidado simples, mas que pode salvar o jardim exterior. Fixe estacas para segurar e proteger as plantas das chuvas fortes, comuns nesta estação. “As chuvas de verão costumam ser carregadas e com muito vento. Mesmo cinco minutos podem ser suficientes para danificar fortemente as plantas”, finaliza a gerente.