Melz Assessoria de imprensa

Resultados da Balança Comercial de 2013 refletem no setor de TI
12/12/2013

No mês de novembro, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Midc), divulgou os principais resultados da Balança Comercial brasileira, de janeiro a outubro de 2013. Neste período, as importações registraram recorde. Foram US$ 202,300 bilhões, 8,8% a mais que no ano passado. Já as exportações apresentaram um valor de US$ 200,471 bilhões, uma retração de 1,4% comparada ao mesmo período de 2012.

O dólar mais barato e a alta carga tributária brasileira contribuíram para os resultados. Quando se trata de importação, o estado de São Paulo lidera o ranking. Os negócios gerados nas cidades paulistas representam 54,83% dos números da balança comercial de janeiro a outubro. Em seguida vem o Rio de Janeiro, com 37,78% e o Paraná com 21,15%.

Os números favoráveis para o setor de importação também refletiram na área de Tecnologia da informação. A catarinense GETT Tecnologia, que criou o ERP para importadoras SMARTER, viu os pedidos de adesão aumentarem significativamente. Por se tratar de um software que emite notas fiscais em integração com o Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) em apenas alguns cliques, o SMARTER otimiza o trabalho das importadoras.

Segundo o sócio da GETT, Ricardo Estevam, os números da Balança Comercial refletiram diretamente na empresa. O SMARTER registrou aumento de 48% no volume de Declarações de Importações integradas em outubro de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado.

“Mesmo com as turbulências do mercado financeiro e com o fim da guerra dos portos, que unificou o ICMS interestadual para 4%, tivemos um bom resultado. Outro fator é a elevada carga tributária para a indústria brasileira, que acaba contribuindo para o aumento das importações”, conta.

Ricardo ressalta ainda que, com o bom momento vivido no setor de importação, as empresas estão investindo mais em tecnologia para que os processos sejam mais rápidos e práticos.”As empresas de importação estão buscando cada vez mais se organizarem e agilizarem seus processos com sistemas de gestão especialistas como o SMARTER, nosso ERP para comércio exterior. Através dele nossos clientes realizam a distribuição dos produtos importados e a prestação de serviços de forma otimizada”, conclui.

Segundo o Midc, a maioria das importações vem da China. O yuan, inclusive, já é a segunda moeda mais usada no comércio internacional, ficando atrás apenas do dólar, As mercadorias chinesas representam 15,58% de todos os materiais importados. Estados Unidos, Argentina e Alemanha são os próximos colocados, respectivamente. Juntos os quatro países somam 43,75% das importações brasileiras.

Sobre a GETT
A GETT Tecnologia é líder em sistemas de Nota Fiscal eletrônica para empresas de Comércio Exterior. Fundada em 2008, em Blumenau (SC), o foco da companhia está concentrado no desenvolvimento de sistemas que resolvem problemas reais, que simplificam os processos e substituem o trabalho manual, aumentando a produtividade e melhorando a qualidade da gestão de seus clientes.

Com mais de 150 clientes em todo o território nacional, a GETT atende a importadoras, distribuidoras de importados, exportadoras e despachantes aduaneiros, que no total, já somam mais de 20 mil declarações de importação processadas e mais de 60 mil horas de trabalho manual economizadas.

Ricardo Estevam, sócio da GETT. Imagem: Divulgação

Ricardo Estevam, sócio da GETT. Imagem: Divulgação