Melz Assessoria de imprensa

[16/03/2012] Ergonomia não é só coisa de escritório. Veja como você deve aplicar os conceitos em casa
16/03/2012

O termo ergonomia geralmente remete a escritório. Muito se fala sobre a importância de ter o monitor a altura dos olhos e a cadeira bem ajustada à estrutura física de cada um. Mas o que você pode não saber é que a ergonomia é uma das partes mais importantes na elaboração de um projeto residencial.

O arquiteto Osvaldo Segundo explica que o termo “engenharia humana” já foi utilizado para definir ergonomia, não por acaso. “A arquitetura tem ligação direta com a forma de viver das pessoas. E o espaço onde elas estão interfere de forma direta na qualidade de vida de cada um”, comenta. “Se o espaço não oferece condições que primam pela saúde de quem vive lá, pode acabar gerando muitos problemas”, afirma.

Por exemplo, você já parou para pensar na sua postura quando precisa pegar alguma coisa no armário? Ou então para sentar à mesa? E para cozinhar ou fazer alguma coisa na pia? Essas ações simples podem desencadear problemas como dores na coluna, por exemplo, se não foram bem pensados.

“Nos projetos que nós desenvolvemos, analisamos não só a beleza do ambiente, mas a sua funcionalidade e a relação que tem com as pessoas que vão viver nele. Todos os cômodos e móveis, além de serem visualmente atraentes aos olhos de quem vive lá, também precisam ser úteis na qualidade de vida das pessoas”, explica.

Abaixo, alguns exemplos de medidas ergonômicas retirados do livro Dimensionamento humano para espaços interiores, de Julius Panero e Martin Zelnik.

Não deixe de perguntar ao ser arquiteto se ele toma este tipo de cuidado na hora de projetar o lugar onde você vai morar. Sua saúde agradece.

Como você vive?
Outra questão importante que pode ser desenvolvida em alguns edifícios é a personalização do layout do apartamento. O que isso tem a ver com a sua qualidade de vida? Tudo. “Muitas vezes, integrar ambiente pode fazer a família ficar mais próxima, ter mais contato. Ou então, um corredor reposicionado pode gerar mais espaço para armários”, explica Osvaldo.