Melz Assessoria de imprensa

[20/07/2011] De volta ao Brasil, de volta às exposições
20/07/2011

A cidade onde foram criadas algumas das obras que deram ao artista catarinense Nestor Jr. a visibilidade que hoje têm seu trabalho será palco também do retorno às exposições. Depois de uma temporada de estudos na França, o artista acaba de retornar ao Brasil e dia 11 de agosto já inicia a agenda de exposições com mostra no Espaço Mabeck. As obras ficam expostas até 10 de setembro.

Logo depois, três capitais brasileiras receberão a exposição: será na Galeria Cor (Florianópolis), na Quina Galeria (Belo Horizonte) e na Galeria RV (Salvador).

A noite de abertura da exposição em Blumenau, no dia 11 que acontecerá as 20h, terá pocket show da cantora e compositora Teka Simon.

Sobre o artista
Nestor Jr. iniciou sua carreira artística em 2002, quando abandonou a fixação de criar imagens perfeitamente proporcionais (técnica que estudou como amador por quatro anos). Percebeu que seu conceito de beleza é diferente, que seu interesse maior está na beleza do corpo ordinário, fora de medidas e silhuetas padronizadas. Através de retratos desses corpos, por vezes estranhos ou até bizarros, o artista faz exalar a sensualidade natural de cada um.

Charles Steuck, que é artista visual, professor e produtor cultural, comenta que:

A vontade de classificar – e que vício bobo esse! – a produção de Nestor Jr. sempre falha. Se é ou não arte-nouveau-neoclássica-romântica com influências de Klimt e Egon Schiele, tanto faz. O seu trabalho é uma viagem… sinuosa. Embora haja um suporte e um traço-assinatura reconhecível em todo seu portfólio, cada um de seus desenhos e aquarelas nos leva para diálogos e paisagens das mais diversas, fugindo de um simples decorativismo, ou de uma arte meramente “comercial”. Nos seus retratos, modos de vida são socializados sobre papel, nos flertando constantemente para as infinitas e possíveis formas de relação entre pessoas e coisas. Os conceitos de beleza também são constantemente alvejados a nanquim, a exemplo as suas lindas e desejáveis mulheres gordas. Por isto, a proposta de Nestor é mais que contemporânea, pois dialoga com nosso tempo – embora a técnica seja milenar. É com a arte que podemos dar estes respiros na superfície. É com a arte que podemos superar a superfície.

Gregory Haertel, médico psiquiatra especialista em sexualidade humana e escritor, diz:

Nestor Jr., artista catarinense que residiu na França, tem conquistado o que poucos conseguem: o reconhecimento de um público que se apaixona por seus desenhos simultaneamente plácidos e eróticos, e os aplausos da crítica que se vê diante de um autor de voz singular, com pleno domínio técnico e de grande capacidade narrativa. Tal fato talvez se dê pela força de suas personagens que, sonho da humanidade, mesmo quando modeladas em posições impossíveis e aparentemente incômodas, conseguem permanecer serenas, leves e sensualmente confortáveis.

——————–
Veja esta notícia também em: