Melz Assessoria de imprensa

[20/12/2011] Cerveja branca? Só no nome.
20/12/2011

Há quem chame de “pão líquido” e há quem não tenha interesse em experimentar por sua aparência turva. Mas uma vez bebida, a cerveja de trigo pode se tornar uma amante para toda a vida. Conhecida como weissbier ou weizenbier, este estilo da bebida é proveniente da Alemanha, mas já conquistou o coração de cervejeiros de quase toda a Europa e, como foi visto durante o Festival da Cerveja, dos brasileiros também. Mas os rótulos costumam criar dúvidas, afinal, qual é a diferença entre weissbier e weizenbier? Por que algumas são claras e outras escuras?

Primeiro, a dúvida mais comum: qual é o correto? Weiss ou weizen? “Os dois estão corretos. Weiss é branco, em alemão. Weizen é trigo. Como a cerveja é de trigo, que é branco, ela é chamada às vezes por um nome, às vezes por outro”, explica Julio Machado, beer sommelier do Bier Vila. Mas há variações para a cerveja que leva malte de trigo, além do malte de cevada.

Está claro que se levar as palavras weiss ou weizen no nome, quer dizer que é de trigo. Mas quando aparece hefe, bock, dunkel, kristall e Berliner, muitas pessoas se confundem. Não há motivo para alarme. Estas palavras são apenas termos, geralmente de origem alemã, que indicam os tipos da cerveja. A hefe, chamada comumente de hefeweizen ou hefeweiss, é a versão não filtrada. Hefe quer dizer levedura e, como o nome sugere, contém resíduos dela. É a cerveja de trigo mais comum, com coloração âmbar e levemente turva.

A kristall ou kristallklar é a versão filtrada. O nome quer dizer cristal ou cristalino, pois com a filtragem, não restam resíduos da levedura, dando uma coloração dourada e transparente, semelhante à pilsen. Algumas podem levar o nome hell ou helles, que quer dizer claro.

Algumas utilizam maltes torrados. Estas são as chamadas dunkelweiss, que possuem uma coloração mais escura – dunkel quer dizer escuro em alemão. Ela costuma ter um sabor mais forte e aroma característico de café. Outra que costuma ser mais escura que as outras versões, porém não leva necessariamente malte torrado na receita, é a weizenbock. Bock é um estilo de cerveja originário da Alemanha e sua característica é o teor alcoólico mais elevado, que pode alcançar em torno de 12%.

Berliner é a cerveja de trigo de Berlim e indica a versão mais ácida da bebida, o que é conseguido através de uma segunda fermentação. Sua graduação alcoólica costuma ser baixa, em torno de 3%. “Ela às vezes é confundida com as cervejas de estilo lambic, típica da Bélgica, por sua acidez e também por levar trigo na fórmula, mas há varias diferenças nos estilos, como a fermentação da lambic, que é espontânea”, diz Machado.

Várias cervejas também são comercializadas levando no nome as palavras wheat e white (trigo e branco, em inglês), witbier (cerveja de trigo em holandês, referente à cerveja de mesmo estilo produzida ao modo belga) e la bière blanche (cerveja branca, em francês). Vale lembrar, porém, que a witbier é normalmente considerada outro estilo de cerveja por levar ingredientes na fabricação como coentro e casca de laranja.