Melz Assessoria de imprensa

[22/06/2011] Ditados que vêm a calhar
22/06/2011

“Melhor prevenir do que remediar”. “Segurança nunca é demais”. “O seguro morreu de velho”. Todos já ouvimos estes ditados antes, mas nem sempre colocamos em prática. Pensando nisto, a Prime Home oferece a implantação de sistemas de segurança que podem ser aplicados junto à automação. Francisco Marengo, diretor da empresa, diz que ter total controle da sua casa nunca foi uma idéia tão real quanto agora.

Foi-se o tempo em que ter uma tranca com corrente na porta era sinônimo de segurança. Hoje em dia, se um bandido quiser entrar em sua casa, ele provavelmente terá sucesso. Especialistas dizem que a melhor forma de garantir a segurança do seu lar é desencorajar o criminoso. “A idéia é simples: se achar que tem alguém em casa, ele já vai pensar duas vezes antes de tentar arrombar a porta”, explica Francisco. “Pensando nisto, sistemas foram criados para simular a rotina da família, acendendo luzes automaticamente em determinados horários, por exemplo”.

Mas não é apenas um sistema automatizado que garante o sossego das pessoas. Câmeras IP viraram a linha de frente em muitas casas. “Estes modelos são os mais usados, pois funcionam integrados à internet, possibilitando a visualização em tempo real do ambiente que estão monitorando”, diz o executivo. Basta configurar o sistema com um aparelho que utilize Control 4 – como um iPhone ou iPad –  e a pessoa pode acessar de qualquer lugar para checar a segurança.

Outros eletrônicos usados são os sensores. Desde modelos de presença até de fumaça, eles podem avisar o usuário do sistema de qualquer movimentação suspeita ou perigo. “É possível integrar no sistema um aplicativo que manda mensagens automáticas para serviços de emergência, caso algum sensor ou alarme seja disparado”, comenta Francisco.

Caso o cliente queira, é possível abandonar as chaves. O executivo comenta que basta a instalação de travas com senhas numéricas ou sequência de cores. “É uma segurança ainda maior. O número de combinações é muito grande, então sem saber a senha, fica praticamente impossível de entrar”.

“São muitas possibilidades para vários fins. Alguns clientes utilizam de um sistema de monitoração para cuidar de quem está em casa, seja uma criança ou um idoso. Outras pessoas utilizam porque viajam muito e acabam se sentindo inseguras. O que importa é que todos possam estar mais seguros com as possibilidades que a tecnologia dá”, finaliza o executivo.

——————–
Veja esta notícia também em: