Melz Assessoria de imprensa

[26/10/2011] Respeite os mais velhos
26/10/2011

Você conhece a Alameda Duque de Caxias, em Blumenau? Talvez não, mas com certeza sabe onde fica a Rua das Palmeiras. Pois saiba que as duas são a mesma coisa. Graças às árvores históricas localizadas no antigo centro da cidade, a alameda tornou-se tão famosa a ponto de ser um ponto turístico de Blumenau. Tudo por cauda das antigas palmeiras imperiais, trazidas do Rio de Janeiro pelo próprio fundador da cidade, Hermann Blumenau.

Árvores tão antigas quando as palmeiras imperiais tornam-se, com o passar do tempo, marcos na terra em que estão plantadas e, por fim, passam a ser parte do patrimônio cultural. Mas, apesar de toda a atenção dada à elas, as árvores ainda são apenas árvores. “Elas estão sujeitas às condições do ambiente em que estão plantadas. Muitas vezes é necessário, seja pelas próprias árvores ou por algum outro motivo, removê-las e plantá-las em outro local”, comenta Ana Glória Nunes, engenheira florestal e gerente da Casa di Fiore.

Considerando o tamanho de árvores tão antigas e a própria idade de cada uma (algumas tem centenas de anos), é preciso um cuidado especial para extrair, transportar e replantar sem correr o risco de perder espécimes tão importantes. Com a morte de três palmeiras imperiais,em Blumenau, há um mês, a Casa di Fiore viu a necessidade de iniciar este serviço. A engenheira do garden center diz que hoje há uma equipe preparada para este tipo de operação e que já realizaram algumas mudanças na região.

Há também o transporte e replantio de árvores antigas visando a própria decoração. “Donos de casas às vezes gostam de ter um antigo carvalho, por exemplo, em seus terrenos. Como estas árvores costumam ser muito antigas, necessitam de transporte e replantio especial para garantir que elas não irão morrer precocemente”, explica Ana.

“Crescemos ouvindo dos nossos pais que devemos respeitar os mais velhos. Devemos nos conscientizar que o conselho vale para outras coisas além de pessoas. Muitas destas árvores estavam aqui antes de nós e aqui continuarão quando nossos filhos também crescerem”, finaliza a gerente.

Como funciona
O processo consiste em mudar uma planta adulta de lugar. É necessário fazer um cálculo do tamanho da copa, para saber o quanto de torrão a árvore deve ser retirada do solo. Nesta primeira parte é utilizada uma retroescavadeira e um guindaste. Após estabelecer onde será plantada, é feito uma cova um pouco acima do torrão. A planta ou árvore é então colocada no local e adubada. Deve haver rega por pelo menos dois meses para melhor enraizamento. Ana enfatiza que é essencial que uma pessoa especializada faça parte do processo. “Qualquer erro no cálculo pode resultar em um corte ou tamanho indevido na cova, resultando na fatalidade da planta”.