Melz Assessoria de imprensa

[27/07/2011] Personalização de layouts: um apartamento com a sua cara é possível
27/07/2011

Surgiu a oportunidade de um excelente negócio. Mas o apartamento não é exatamente do jeito que você queria. Os espaços não são divididos da forma como te agrada ou há cômodos que você gostaria de alterar. Engana-se quem pensa que este pode ser um empecilho. Existe um serviço chamado personalização de apartamentos que trabalha com a mudança dos imóveis para transformá-los na cara do seu dono.

Osvaldo Segundo, do escritório de arquitetura OSA, comenta que a maior parte dos projetos de personalização são realizados ainda com o apartamento em construção. “Através das plantas dos imóveis, já podemos trabalhar com as possibilidades de alteração conforme os desejos do dono”, afirma.

Três etapas
Osvaldo explica que são três etapas para o serviço de personalização. “A primeira delas é a definição do apartamento todo. Decidimos junto com o cliente e com as informações técnicas do apartamento quais são as paredes que serão construídas ou demolidas, a dimensão e a localização dos móveis, os pontos elétricos, luminotécnicos, hidrosanitários, automação e home theater”, diz o arquiteto. Uma das estratégias para para diminuir os custos da personalização é seguir o cronograma da incorporadora, para evitar demolições desnecessárias.

A segunda etapa também leva em consideração este cronograma da construtora. “É a definição dos acabamentos. Revestimentos das paredes, piso (se laminado, porcelanato ou cerâmica, por exemplo) e forro”, explica. Ele acrescenta que é definido também o projeto de paginação de piso (ortogonal ou diagonal) e o ponto de partida para o assentamento diminuindo assim as quebras. “Nesta etapa se define tudo o que é a obra em si e que fica sob responsabilidade da construtora. A partir daqui, ficam faltando só os móveis”, completa Osvaldo.

Ele alerta que estas duas etapas precisam ser protocoladas na construtora ou incorporadora com antecedência, para verificar a possibilidade de execução e o orçamento das modificações. Além disso, é preciso ter um responsável técnico pelas mudanças.

A última etapa é o detalhamento dos móveis, seguindo layout e diretrizes definidos na primeira etapa. “São escolhidas as cores, materiais e texturas. O projeto pode ser executado por uma marcenaria ou por empresas especializadas em móveis planejados, além de itens de decoração geralmente comprados em lojas”, finaliza.

Dois bons exemplos
Alterar a área de circulação, privilegiando os quartos, e integrar a cozinha à sala. Estas são características dos apartamentos alterados que mostramos a seguir. “Mesmo que a tendência seja a integração dos ambientes devido ao modo de vida atual, tudo é muito particular. Não existe o correto ou não correto entre integrar sala e cozinha ou sacada e sala. Isso se define conforme o modo de vida de cada um ou cada família. Nosso papel é identificar o melhor espaço para satisfazer determinado cliente, seja integrando os espaços, ou proporcionando maior privacidade entre eles”, completa.

Mais projetos
Lá no Flickr do Osvaldo Segundo Arquitetos Associados, você pode ver mais dois projetos que foram personalizados pelos arquitetos. Um deles é o apartamento Richard Strauss (veja clicando aqui) e outro o apartamento Porto Madero (veja clicando aqui).