Melz Assessoria de imprensa

A pressão das entrevistas ao vivo e como sobreviver
17/10/2016

[Marina Melz, que acha incrível que os jornalistas consigam entrar ao vivo durante a Oktoberfest]

Quem mora em Santa Catarina já está acostumado: é só ligar a TV ao meio-dia para ver bandas animadas, gastronomia típica e chope ao vivo, diretamente dos locais onde acontecem as festas de outubro. O que o telespectador muitas vezes não sabe é que essas situações exigem muito mais preparo e talento do que se imagina.

Ou você tiraria de letra uma entrevista com música ao fundo, centenas de pessoas observando ao redor, alguém falando no retorno pelo fone de ouvido e ainda controlando o tempo que está no ar?

Vale admirar – e muito! – os repórteres que tem a calma necessária para esse tipo de situação. Mas quem está disposto a aproveitar os espaços gerados pela assessoria de imprensa também precisa encarar o nervosismo e buscar esse tipo de oportunidade não só na Oktoberfest como nos 11 outros meses do ano.

Por isso, nós separamos algumas dicas:

1) Foco na sua conversa

Nós sempre comentamos que uma entrevista é uma conversa e você precisa estar concentrado no que tem a dizer. Na Oktoberfest ou não, haverá movimentação por trás das câmeras: pessoas falando, outros entrevistados chegando ou assessores fotografando para registrar o momento no Instagram.

Seu foco precisa ser no que vai responder e no tema da conversa. Por isso, use as estratégias que você aplica no seu dia a dia para manter a concentração: respirar fundo, olhar nos olhos do entrevistador ou abstrair do que não está ali, naquele momento.

2) Chegue cedo para se ambientar

Quem conhece a rotina das emissoras de TV já não se assusta tanto com a movimentação: produtores nos bastidores, cinegrafistas conversando, quando está ou não no ar. Para quem não está acostumado, qualquer uma dessas coisas pode chamar mais a atenção do que deveria.

Então é importante que o entrevistado chegue ao local com antecedência, para que nenhum desses aspectos tire a sua concentração quando estiver ao vivo.

3) Entre no clima

O “ao vivo” é irmão gêmeo do imprevisto. É uma situação que tira as pessoas da zona de conforto e, graças a muita experiência e talento, alguns repórteres acabam brincando ou comentando sobre algo que acaba de acontecer no ar.

Não há outra alternativa que não seja entrar no clima. Sorria, seja gentil e não deixe o repórter numa situação constrangedora.

A gente adora entrevistas ao vivo! Mas gosta mesmo é que os clientes se sintam bem e percebam o quanto as suas marcas ou imagens tem a ganhar com um bom relacionamento e uma postura adequada com os jornalistas.

Se você quer saber mais, confira o post da Sabrina sobre as cinco falhas mais comuns em entrevistas para TV.