Cervejaria troca chope por leite para doação para a Casa de Acolhida São Felipe Néri

Apaixonados por cerveja terão uma oportunidade de fazer uma doação para os residentes da Casa de Acolhida São Felipe Néri e ainda aproveitar rótulos artesanais em Blumenau (SC). A My Beer, bar e cervejaria localizadas no Centro da cidade, fará neste sábado (9) uma ação de troca: a cada dois litros de leite doados, o consumidor pode escolher levar pra casa um litro de Pilsen, APA, Vienna, Kölsch e Belgian Blonde Ale.

A doação pode ser realizada das 9h às 15h, na Alameda Rio Branco, número 346. A limitação é de três litros de cerveja (seis litros de leite) por pessoa.

Roberto Bueno, sócio da casa, comenta que são 320 litros destinados para a ação. “Desde que abrimos, em novembro, entendemos que a nossa relação com a comunidade local é muito importante. Neste momento desafiador de pandemia, colocar a cerveja a serviço de quem precisa é uma forma de demonstrar nossas solidariedade e envolvimento com as pessoas que estão no nosso entorno”, diz.

A casa está atendendo com metade da capacidade, higienização constante e álcool gel disponibilizado em todas as mesas, conforme a legislação. As portas abrem de domingo a segunda a partir das 17h30min e aos sábados a partir das 10h30min.

Além dos chopes produzidos pela casa, também estão disponíveis uma carta de vinhos e drinks. Na gastronomia, o destaque é para os bolinhos, sanduíches, escondidinhos e outros pratos de boteco.

Doação de alimentos no Vale: cervejarias arrecadam 6,6 toneladas

Marina Melz
que fez a sua doação de alimentos no Vale para as duas iniciativas

O fim de semana foi de doação de alimentos no Vale do Itajaí. Em Blumenau (SC) e Pomerode (SC), duas cervejarias se uniram para trocar o que têm de mais precioso – o produto! – por alimentos para doar.

No sábado (25) a Schornstein realizou a primeira edição da Alma Solidária. No formato de drive thru, a população de Pomerode (SC) foi convidada a doar 1kg de alimento em troca de um litro do chope Pilsen da marca.

Prevista para encerrar às 16h, a ação terminou às 13h30min: a meta de 1 tonelada foi batida e todos os grolwers pet foram usados, resultando numa doação de 1.229kg.

Os alimentos serão doados para a assistência social do município, que já tem 250 famílias cadastradas precisando dos mantimentos.

Então, no domingo (26), a Cerveja Blumenau realizou a primeira edição do Drive Thru Solidário. Levando 5kg de alimentos, o público levou pra casa dois litros de chope: um do Pilsen e outro de Hazy IPA com goiaba. O último, fruto de uma brassagem colaborativa entre cinco marcas no Festival Brasileiro da Cerveja.

Em 3h25min a meta de 5 toneladas foi batida. 400kg a mais ainda foram arrecadados, somando 5,4 mil toneladas. Em seguida elas serão entregues, além da assistência social do município, para a Associação de Amigos, Pais e Portadores de Mielomeningocele (AAPPM), Associação Puro Amor e Casa de Acolhida São Felipe Néri.

Conforme esses números, a doação de alimentos no Vale do Itajaí mostrou que, quando há uma construção de pontes entre quem precisa e quem tem vontade de ajudar, a solidariedade acontece.

Que sejam mais iniciativas assim!

Coronavírus: 10 conteúdos para inspirar ações da sua marca

Marina Melz (marina@melz.com.br)
que estuda comunicação em todos os segundos da vida

Desde que a pandemia começou a afetar as rotinas e negócios, muitos clientes e amigos estão nos procurando para trocar ideias sobre o que fazer na comunicação e no marketing do seu negócio. Já que, agora mais do que nunca, essas atividades estão intimamente ligadas ao planejamento estratégico das marcas.

Para dividir um pouco do que tenho visto e estudado, fiz aqui um apanhado de 10 conteúdos que podem inspirar ações. E, importante: nenhum deles exige investimentos impensáveis.

Alguns são criativos, outros estratégicos. Dividi em etapas para facilitar a sua leitura. Espero que goste!

# POSICIONAMENTO

Ações que mostram o posicionamento de algumas marcas e conquistaram consumidores:

CVC convida clientes a ficarem em casa: umas das principais agências de turismo do país soltou esse vídeo no Instagram falando da importância dos clientes ficarem em casa. Mesmo sendo do setor mais impactado, a marca mostrou que entende o momento e foi aclamada nas redes sociais. 

View this post on Instagram

Fique em casa. Viaje depois.

A post shared by CVC Viagens (@cvcviagens) on

Pensamento em cadeia: as ações que envolveram doações têm sido sempre pensando em toda a cadeia do seu negócio. A Playstation, por exemplo, criou um fundo para a indústria de gamesA Coca Cola, para os catadores de resíduos.

# CAMPANHAS DIGITAIS

Nem só de lives vivem as redes sociais (mas vamos falar delas, claro!). Olha só o que algumas marcas fizeram: 

Fotos de museu: impedido de receber os visitantes, o Getty Museum de Los Angeles fez uma ação que viralizou. Através da divulgação das suas obras de arte, convidou os seguidores a reproduzirem em casa algumas peças do acervo. Veja aqui algumas imagens.

Fotos por Facetime: a Reserva convidou o fotógrafo conceituadíssimo Jorge Bispo para fotografar, via Facetime, à distância, a campanha da nova linha de cuecas. Sem expor ninguém a marca fez uma campanha totalmente nova e com cara de trabalho com uma super equipe.

Campanha de Dia das Mães: a segunda data mais importante do ano para o comércio (primeiro para algumas marcas), foi tema de uma campanha da Renner feita na casa das personagens, também de forma caseira. O tema também tem a ver com esse momento: “estar presente é…”.  

# TENDÊNCIAS 

Aqui separei alguns conteúdos sobre tendências de marketing daqui por diante:

Voz e podcasts: a rainha das tendências digitais, Camila Renaux, já falava de live há bastante tempo. O que só significa que temos que prestar muita atenção no que ela diz. E as buscas por aplicativos de voz, segundo ela, são a nova bola da vez. Ao mesmo tempo, o crescente mercado dos podcasts, que já era tendência, se tornou ainda mais evidente. Um esforço do Spotify iniciado em fevereiro aumentou em 200% a audição dos programas, que agora tem playlists próprias dentro da plataforma

Influenciadores: outra tendência que só acelerou com a pandemia.  Segundo uma pesquisa do Youpix, 77% das marcas entendem que os influenciadores são bons parceiros para esse momento. Tem marca contratando para fazer live no seu canal, mandar produtos, produzir vídeos especiais e outras ações. 

Ao vivo: as lives se transformaram numa febre ao ponto de virarem meme. Mas devem continuar crescendo. Duas iniciativas pioneiras e que inspiraram o mercado foram do comediante Fábio Porchat, que estreou um programa diário de uma hora no Instagram, e a culinarista Rita Lobo, que já no dia 19 de março, quando ainda estávamos entendendo o que estava por vir, lançou o #ritahelp, em que ensina ao vivo receitas. 

# PRA QUEM QUER ESTUDAR MAIS UM POUCO

Aqui alguns materiais para quem quer dar uma aprofundada nos conteúdos sobre marketing neste momento e tomar decisões mais acertadas: 

De que forma a sua marca está reagindo: um estudo sensacional do Youpix para que você identifique de que forma a sua marca está se posicionando, veja exemplos de quem está na mesma posição e inspire para novas ações. Para ver: bit.ly/analisecovid

Podcast sobre o papel das marcas: o Braincast, principal podcast de marketing e comunicação do país, fez um episódio especial sobre o papel das marcas no cenário da pandemia. Vale ouvir pra entender não só a visão de quem trabalha com isso há bastante tempo e em grandes centros. 

# VAMOS BOTAR A MÃO NA MASSA?

Se você quer desenvolver algum projeto especial para esse período, seja por áudio, live, ação com influenciadores ou qualquer outro formato, vamos conversar?

Estamos em home office, mas mais conectados do que nunca. Chama pra um café por video conferência no (47) 9 9689-3600 ou no marina@melz.com.br.

Arrecadação de alimentos será promovida pela Cerveja Blumenau

Marina Melz,
que também fará sua parte na arrecadação de alimentos

O domingo (26) vai oferecer para os moradores da região uma chance de apoiar as famílias mais atingidas com os impactos do coronavírus. Isso porque a Cerveja Blumenau, marca que completa cinco anos em 2020, vai realizar a primeira edição do Drive-thru Solidário. Ao doar cinco quilos de alimentos não perecíveis, os consumidores levam para casa dois litros de cerveja: um da tradicional Pilsen e outro da Confraria Hazy IPA com goiaba criada com a colaboração da 5 Elementos, Narcose, Trilha e Suricato que será entregue com exclusividade aos doadores. 

A ação acontecerá das 9h às 13h na fábrica (Rua Arno Delling, 388, no bairro Itoupavazinha). Com ela, as entidades beneficiadas serão: Associação de Amigos, Pais e Portadores de Mielomeningocele (AAPPM), Associação Puro Amor e Casa de Acolhida São Felipe Néri.

Segundo o diretor da Cerveja Blumenau, Valmir Zanetti, a cervejaria está disponibilizando um volume da bebida que possibilita a arrecadação de 5 toneladas de alimentos. Além disso, “nós entendemos que é o momento de fazer a diferença na vida das famílias mais afetadas pela crise causada pelo novo coronavírus. Por isso, estamos disponibilizando o que temos de mais precioso: os nosso produtos. Esperamos que o público compareça e apoie também”, comenta. 

Nesse sentido, o modelo de drive-thru foi escolhido exatamente por evitar o contato desnecessário entre os entregadores e o consumidor. Por isso, todos os cuidados de higienização serão tomados. 

Doador poderá levar uma Pilsen e uma Hazy IPA para degustar em casa

Com arrecadação de alimentos dois litros de cerveja podem ser levados para a casa

Ao doar os cinco quilos de alimento não perecível, o consumidor ganha dois litros de cerveja num growler pet. São duas experiências sensoriais diferentes com a bebida.

Uma delas é a Hazy IPA com goiaba que foi criada, além da Cerveja Blumenau, pelas cervejarias 5 Elementos, Narcose, Trilha e Suricato. Ela também teve o apoio da LNF e da Agrária Maltes. “Essa é uma cerveja muito significativa. São cinco cervejeiros experientes e marcas que são respeitadas pelo público. Além disso, usar uma receita com tanto conhecimento para apoiar famílias que estão passando por momentos difíceis torna essa receita ainda mais especial para todos nós”, comenta Marcos Guerra, cervejeiro da Blumenau.

Esse rótulo tem teor alcoólico de 10,5% e 60 IBUS (taxa que mede o amargor que vai de 0 a 120). Os lúpulos usados foram Galaxy, Enigma e El Dourado. 

Já a Pilsen é uma das mais tradicionais da linha da Cerveja Blumenau. O estilo, que combina com todos os dias, tem aroma maltado e sabor leve de malte e lúpulo. É dourada, límpada e tem a espuma generosa que os apaixonados gostam. Nesta, o teor alcoólico é de 4,30% e a o IBU é 10 (taxa que mede o amargor e vai de 0 a 120).

Isolamento social altera rotina em Blumenau (SC)

Ca Souza
aquela que entendeu rapidinho que só com isolamento social vamos passar por essa 

Não faz muito tempo que a vida mudou completamente. Antes de uma pandemia atingir o mundo, a vida seguia uma rotina, muitas vezes até monótona, para quase todos no planeta. Mas agora as coisas estão bem diferentes. Nunca se falou ou se fez tanto home office quanto nas últimas semanas. As escolas e universidades fecharam e passaram a ter aulas em formato de EaD. As academias estão fechadas, assim como os shoppings, cinemas, teatros. Eventos foram cancelados. E os passeios em família já não acontecem mais. 

Em isolamento social mãe está com a filha no colo enquanto trabalha em home office

Todavia, existem muitas pessoas que estão aproveitando o isolamento social para inovar. Seja no profissional, seja na vida em família. Para Rosane Schmitt, analista da Justiça Federal e mãe de duas crianças – uma de sete e outra de quatro anos – a rotina ganhou novos ares. “Estou sentindo na pele o que a minha mãe sentia quando tinha que ficar em casa com os filhos o dia inteiro. Mas também, aprendi a apreciar mais o tempo com eles”, conta. 

Para as crianças ter muito tempo livre pode ser um problema, por isso, Rosane e o marido estão sempre buscando formas de entretê-los, sem apelar para os equipamentos eletrônicos. “Temos uma casa com uma grande área externa e um cachorro, o Flecha. Então incentivamos que eles passem a maior parte do dia na rua, brincando”, conta. Além disso, os pequenos dividem o tempo com as atividades escolares feitas à distância e com a ajuda dos pais.

“Nos fins de semana entramos na cozinha. Já fizemos pizza – desde a massa até o recheio – preparamos amêndoa para a Páscoa, e até bolos. Tenho procurado incentivá-los para cuidar e auxiliar nas coisas da casa”, completa. Ela conta que também não esqueceu dos cuidados com a sua saúde mental no período. “Estou trabalhando em home office, então tenho mais essa preocupação também. Comecei a praticar meditação, tendo assim um tempo pra mim e pro meu autocuidado”, finaliza. 

Adaptação ao trabalho em home office

Certamente, há quem ache que trabalhar de casa é um sonho. Mas, a realidade é bem mais desafiadora. Para a jornalista Carol Sperb foi assim. Apesar de já ter um horário de trabalho mais flexível, Carol precisou se adaptar a uma nova rotina com o seu colega do apartamento, Guilherme, quando ambos entraram em quarentena. “O apartamento é pequeno, então usamos a mesa da sala como nossa estação de trabalho. Foi preciso jogo de cintura para se adaptar, porque apesar de nós dois atuarmos na área de comunicação, cada um tem um jeito de trabalhar”, conta. 

Na equação e na vida deles entrou mais uma pessoa: a namorada da Carol. “Ela conseguiu um emprego aqui em Blumenau (SC) e veio morar com a gente. Como levou uns dias pra ela iniciar no trabalho, o horário em nós estávamos trabalhando, ela ficava no quarto. Depois, ela entrou na nossa dinâmica”, explica. A mesa virou a principal estação de trabalho, e quando todos estão ali é o sinal que o expediente começou. “Se alguém vai pro sofá, a gente já sabe que é o momento de lazer. Ou a pessoa tá em um break ou o expediente dela já terminou. Foi a solução que encontramos para três pessoas de diferentes setores trabalharem de casa, sem ninguém incomodar ninguém”, complementa.      

Ter um espaço separado para a realização do home office é uma das primeiras e principais dicas dos especialistas. Mas não é todo mundo que consegue.

Poucas mudanças no isolamento social

Juliana Ambrosio, é estudante de jornalismo, casada e mãe de dois filhos. A sua rotina não mudou muito desde que a quarentena começou, afinal ela já trabalhava de casa. Mas é preciso de muito jogo de cintura para dar conta de tudo. “Eu já era meio doida, agora então a coisa tá um pouco pior”, comenta rindo. Juliana ensina sobre marketing digital para empresas em suas redes sociais. “Tenho os vídeos para produzir e gravar, responder as perguntas que surgem, auxiliar os clientes ativos, buscar por novidades, aprender mais sobre a minha área e ainda cuidar da casa inteira, trocar fralda e ficar de olho nas tarefas escolares da minha filha mais velha. Tudo isso e ainda arrumar tempo pra ser esposa também”, explica. 

A verdade é que desde que a quarentena começou, seja em menor proporção ou não, as vidas de todos foram alteradas. As relações à distância alcançaram outras percepções. O trabalho em casa virou destaque e até mesmo uma opção que deve continuar para muitos. O tempo em família ganhou mais atenção e apreciação. E as rotinas mostraram o seu valor. A certeza que fica é que depois que todo esse período de isolamento social acabar, nada mais será como antes.

Facebook
LinkedIn
Instagram