Melz Assessoria de imprensa

Cinco regras de ouro na hora do atendimento à imprensa
05/05/2017

O que passa na sua cabeça no momento em que o assessor liga avisando que tem uma entrevista para agendar com você? Para a maioria das pessoas, o nervosismo em atender a imprensa começa muito antes da entrevista de fato. Só de pensar que terá um jornalista na sua frente, fazendo um monte de perguntas sobre o negócio ou a sua atuação, tem gente que perde o sono.

Mas antes de pensar em desistir de uma oportunidade de aparição na mídia, converse com a equipe de imprensa para alinhar as questões envolvidas. E o que muita gente deixa passar, e é essencial para o sucesso desse tipo de ocasião, é a forma como o jornalista será atendido. Entre ser solícito e puxa-saco, por exemplo, há uma linha muito tênue e que faz toda a diferença na relação que será criada ali.

Por isso, separamos cinco regras de ouro para que você possa atender a imprensa de forma oportuna. Olha só!

1 – Respeite o horário: às vezes a chegada do repórter pode acabar acontecendo depois do horário previsto. Isso porque, no meio do caminho pode ocorrer um imprevisto e uma pauta factual (como um acidente, por exemplo) o obrigar a se atrasar. No entanto, o entrevistado não respeitar o horário combinado é um deslize e tanto. Primeiro porque o espaço de um veículo importante é disputado – muitas empresas como a sua gostariam de aparecer lá – e os prazos para fechamento de pauta são sempre apertados, principalmente em jornais e TVs. O ideal é que você chegue com alguns minutos de antecedência ou deixe sua sala/empresa preparada para receber a equipe. Assim, contará pontos com o jornalista, que percebe de cara que será bem atendido.

2 – Foco na entrevista: evite ao máximo utilizar o celular durante a entrevista. Em caso de matéria ao vivo para rádio ou TV, deixe-o desligado. Além de ser falta de educação, é a maior gafe um telefone tocando durante uma gravação. Exceto em casos extremos, peça ainda para não haver interrupções, caso o papo aconteça no seu local de trabalho. O jornalista está sempre com pressa e quanto melhor fluir a conversa, mais chances tem de ele te procurar em uma nova oportunidade.

3 – Esteja preparado: estude o assunto antes do dia da entrevista. Alinhe e conte com a assessoria para descobrir também o perfil do veículo e do jornalista com quem vai conversar. Peça dicas sobre o que falar e quais assuntos e informações dar mais enfoque. Não deixe para dar uma olhadinha no tema só em cima da hora. Entrevistas que não rendem podem até mesmo ser descartadas.

4 – Seja simpático, mas não exagere: profissionais que trabalham na TV, principalmente, são habituados a serem “tietados” na rua. Mas o fato de estar com um jornalista reconhecido não quer dizer que ele deva ser bajulado. Estes profissionais, inclusive, detestam esse tipo de comportamento, que soa falso. Ser simpático e solícito, oferecer uma água ou café e agir profissionalmente são as melhores ações para criar um bom relacionamento com a mídia.

5 – Coloque-se à disposição: deixe um cartão, reforce que a assessoria da marca está pronta para atender o jornalista em caso de dúvida. Abra oportunidade para novos espaços mostrando que está disposto a falar e atender a imprensa. Também e importante segurar a ansiedade e não pressionar o jornalista para saber quando a matéria vai ao ar. Deixe para a assessoria de imprensa alinhar esta questão. Este é um importante passo para que em eventuais novas pautas relacionadas ao seu negócio ou carreira, você ser uma daquelas fontes já salvas no caderninho da redação.

 

Confira outros posts produzidos pela equipe da Melz:
Artigo de opinião e assessoria de imprensa: uma combinação que dá certo
A piada do atendimento e a necessidade de falar com quem resolve
Por que escrever somente sobre o meu produto se tornou um tiro no pé?
Campanha heróica: número de currículos por vaga no site da HBSIS cresce 305% com ações digitais