Com R$ 6,2 bilhões em ativos, Sistema Cecred teve crescimento de 22% em 2017

Sistema Cecred, que engloba 13 cooperativas de crédito no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, tem como objetivo gerar valor e cidadania financeira às pessoas de forma sustentável. No total, são 165 postos de atendimento em 57 cidades do Sul do Brasil. E a expansão não acontece apenas geograficamente. Em 2017, o crescimento em ativos do Sistema foi de 22% com relação a 2016, alcançando R$ 6,2 bilhões.

Além disso, já são 616 mil cooperados ligados à instituição, um aumento de 13% no comparativo com o ano anterior. O saldo em depósitos alcançou os R$ 4,4 bilhões e as sobras totalizaram R$ 266,3 milhões – parte desse valor retorna para os cooperados de acordo com a política de cada cooperativa.

Para o diretor executivo da Cecred, Ivo José Bracht, os dados mostram a importância e os diferenciais do cooperativismo que estão ficando mais claros. “Quem faz parte do nosso quadro social contribui com o potencial de transformação que podemos gerar levando cidadania financeira para as pessoas. Os números refletem que os nossos cooperados acreditam nisso e contribuem de forma efetiva para que a nossa razão de ser se solidifique”, diz.

O crescimento do Sistema Cecred é fruto de um trabalho conjunto e transparente. “A proximidade com os cooperados nos permite entender de forma muito mais profunda a realidade deles e quais soluções vão gerar real impacto nas suas vidas. Todas as ações do Sistema Cecred e das suas cooperativas são pautadas nesta relação de confiança, convivência e resultado efetivo nas cidades e bairros onde estamos. Isso fica ainda mais evidente na questão financeira, como no retorno das sobras, e também nas questões ligadas ao desenvolvimento social, como as capacitações do Progrid”, complementa Moacir Krambeck, presidente do Sistema Cecred.

Resultado econômico-social

Além do crescimento das operações, a Cecred também comemora os bons números do resultado econômico-social. Esse balanço leva em consideração a redução do pagamento de juros e taxas de serviços por parte dos cooperados, que têm acesso a taxas reduzidas em comparação a instituições financeiras tradicionais. No que diz respeito a empréstimos, a economia foi de R$ 957 milhões em 2017. Quem precisou recorrer ao cheque especial também pagou mais barato utilizando a opção das cooperativas filiadas à Cecred: menos 71,31% ao ano, na comparação com o mercado. Com tarifas inferiores às do mercado financeiro tradicional, as Cooperativas proporcionaram ainda a economia de R$ 120 milhões aos seus cooperados. No resultado geral, a economia por cooperado em 2017 foi de R$ 2.105,00. Em relação às aplicações, o rendimento médio anual é 9,46% maior no comparativo, o que totalizou para cooperados R$ 46 milhões no último ano.

Progrid

O Programa de Integração e Desenvolvimento de Cooperados e Comunidade (Progrid) leva conhecimento sobre diferentes temas para os locais onde as cooperativas atuam. Além de palestras presenciais, é possível participar de cursos na modalidade a distância relacionados à sustentabilidade, educação financeira, inovação e desenvolvimento pessoal.

O sucesso do programa aumenta a cada ano. Em 2017 foram 413.878 participantes. “Tivemos um crescimento de 17%, o que mostra que estamos no caminho certo quando buscamos a evolução conjunta da comunidade com qualidade de vida para todos. A disseminação de informações confiáveis que visem o desenvolvimento dos cooperados e suas famílias é um dos princípios do cooperativismo”, finaliza Moacir.
Para conhecer mais sobre o Progrid e os cursos oferecidos basta acessar o link www.progrid.coop.br.