Como manter a alimentação saudável no inverno

Nos dias mais frios, é difícil resistir à vontade de comer uma massa ou um fondue. A impressão é de que o corpo pede por alimentos mais calóricos. Para ajudar a manter o foco em uma dieta equilibrada, a nutricionista funcional Helouse Odebrecht dá algumas dicas. A principal delas é buscar alternativas de produtos saudáveis sempre, com mais fibras e menos açúcar e gordura ruim.

“Atualmente, é possível encontrar algumas massas feitas com farinha integral, com vegetais e outras farinhas menos pesadas do que a tradicional branca. No caso dos queijos, a dica é usar opções menos gordurosas como cottage ou quark, ou ainda, reduzir as quantidades do queijo mais gorduroso, entrando apenas para saborizar a preparação”, explica.

Para quem não abre mão de degustar um fondue, o ideal é preferir usar a panela de pedra, que evita o uso de óleo. Na opção com chocolate, é preferível usar as versões com mais cacau e acrescentar, por exemplo, a biomassa de banana verde aumentando a qualidade nutricional e de fibras da preparação.

A boa notícia é que, de acordo com a nutricionista, no inverno, o corpo gasta mais calorias. “Estudos científicos relatam que no frio o organismo precisa agitar mais moléculas para manter a temperatura, por isso o gasto calórico neste período aumenta em cerca de 10%. Então esse é um momento bem propício para aqueles que precisam de um empurrãozinho para perder alguns quilos: aliar uma alimentação saudável e caprichar no exercício físico”, ressalta.

Importante nessa época é também manter o consumo de água. Para auxiliar, uma ideia é beber mais chás e sopas leves que auxiliam na hidratação. “No caso dos chás, é fundamental dizer que eles não podem ser adoçados. A recomendação mais conhecida de ingestão de líquidos é de dois litros ao dia. Destes, ao menos 50% precisam ser de água”, lembra Helouse.

Alimentos gelados: como incluir
Alguns alimentos são mais bem aceitos em outras épocas do ano, como as frutas e os iogurtes. Mas no inverno eles devem ser mantidos no cardápio, por serem fontes de fibras, vitaminas, minerais, proteínas e carboidratos. “Vale ressaltar que o iogurte é uma excelente fonte de proteína, que deve continuar incluído nas refeições durante o inverno, já que auxilia na saciedade. Assim como as frutas, que podem, inclusive, ser aquecidas. Um exemplo é grelhar a banana ou abacaxi com um pouco de óleo de coco ou fazer uma maçã assada com canela”, finaliza.

Sobre Helouse Odebrecht
Helouse é nutricionista funcional, esportiva e fitoterapia funcional. Junto com o marido, o empreendedor Fabiano Odebrecht, fundou a Bem Livre, empresa de Blumenau (SC) que desenvolveu iogurtes gregos isentos de glúten, lactose e açúcar e podem ser consumidos por pessoas sem restrição alimentar e por intolerantes à lactose ou glúten, diabéticos e celíacos. Nasceu da dificuldade que ela, nutricionista, tinha em indicar opções realmente saudáveis de iogurtes para os pacientes. O iogurte é vendido em pontos de vendas, principalmente lojas de produtos naturais, de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Helouse Odebrecht, nutricionista | Crédito: Divulgação
Helouse Odebrecht, nutricionista | Crédito: Divulgação