Corre em casa: 2,5 mil corredores participam de corrida com largada virtual

Marina Melz
que já viu largadas da Corre Brasil e se emocionou muito

“Hoje é dia de correr com o coração nos pés”. Quem já participou de algum evento da Corre Brasil, se emociona ao ouvir a canção que dá a largada para uma multidão de participantes perseguirem a linha de chegada (ouça aqui!). E, mesmo num cenário de quarentena, a canção tocou. Com o propósito de reunir apaixonados e levar a emoção das suas para as pessoas empresa realizou pela primeira vez uma corrida em casa. E a resposta do público foi imediata: no dia 5 de abril, mais de 2,5 mil corredores estiveram online no mesmo momento, fazendo 1k, 3k, 5k e 10k nos seus apartamentos ou quintais. Apenas dois estados brasileiros não tiveram participantes. Corredores do Uruguai, Angola, Estados Unidos e Inglaterra também estiveram virtualmente na ação.

Mariana Neves, da Corre Brasil, conta que a saudade motivou a decisão. “Vimos um evento similar no exterior e, somados aos muitos relatos de corredores sobre a falta de estar nas ruas, decidimos encarar o desafio de realizar algo que motivasse as pessoas”, diz. “Imaginamos uma logística para 100, 200 participantes no máximo. Foi uma grata surpresa ver que mais de 2,5 mil pessoas estavam com o desejo de correr e confiaram na Corre Brasil para vivermos juntos esse momento”, acrescenta.

Na prática, como foi a corrida em casa

Os participantes da corrida em casa podiam marcar os seus tempos por aplicativos e depois enviar o registro para a empresa, para que um ranking fosse criado. Valia tudo: correr na laje, no quintal, em volta da mesa, parado. A única obrigação era ficar em casa.

A largada – com a música clássica da Corre Brasil – aconteceu numa live no Instagram com direito a aquecimento e narração. Enfim, quando isso aconteceu, Mariana, que apresentou a programação, se emocionou. “Deu pra sentir a energia boa que todos estavam vivendo naquele momento, como se estivéssemos na rua”, lembra. Ela percorreu 3k num apartamento de 90 metros quadrados, para participar.

Muito mais do que a quilometragem

Os relatos dos participantes foram diversos. Assim que a corrida se aproximava, muitos extrapolaram a corrida em casa e aproveitaram o momento para envolver a família: os filhos confeccionaram medalhas para os pais, assim como troféus, faixas de chegada e pódios fizeram o domingo ganhar um ar diferente em milhares de casas.

“Isso foi o mais marcante: a recepção das pessoas. A reciprocidade, o carinho envolvido em uma ação que fazia parte da vida delas”, comenta Mariana.

É provável que esta emoção possa ser sentida novamente. Novas edições estão sendo estudadas para que aconteçam nas próximas semanas.

Facebook
LinkedIn
Instagram