De resíduo da indústria à matéria-prima do trabalho manual

A sustentabilidade é uma das questões mais discutidas no Brasil nos últimos anos. E este debate deve crescer ainda mais. Este ano entra em vigor a Lei Nacional dos Resíduos Sólidos, que obriga os municípios a fiscalizarem com mais rigor a reciclagem do lixo.

Além disso, o documento incentiva a logística reversa, que nada mais é do que o retorno dos produtos recicláveis às indústrias após o consumo. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, hoje o Brasil produz cerca de 150 mil toneladas de lixo por dia. Desse total, 59% vão para os lixões e apenas 13% são reaproveitados.

Há 10 anos no mercado, a blumenauense Eurofios aposta na sustentabilidade como um negócio. A empresa produz fios ecológicos através do reaproveitamento de resíduos sólidos das indústrias têxteis da região. Todo o processo é feito pela companhia: desde a coleta, passando pela classificação e produção do barbante.

Depois de separar o material por cores – evitando qualquer processo químico de tingimento – o resíduo se transforma em barbantes. Atualmente, já são mais de 90 mil toneladas de resíduos do lixo e reaproveitados pela empresa.

Porém, a atuação da Eurofios não para por aí. A marca também aposta numa parceria com o especialista em crochê, Marcelo Nunes, para disseminar o conhecimento sobre os trabalhos manuais e ensinar uma segunda fonte de renda para centenas de pessoas.

“Muitas artesãs nem imaginam que os barbantes utilizados por elas são feitos de produtos recicláveis. E isso mostra que não há diferença entre a qualidade de uma peça feita com matéria-prima reciclada e produtos sem essa característica”, ressalta Paulo Roberto Sensi Filho, diretor comercial da Eurofios.

Eurofios - 140225 - Novelos (2)

Imagem: Reprodução

Facebook
LinkedIn
Instagram