Educação, boas histórias e apoio ao Zoo Pomerode: nossa coleção Novo Lar

Todos fomos muito impactados pela pandemia de Covid-19. Empresas, instituições, pessoas. O cenário inédito também foi o estopim para que saíssemos do óbvio, nos colocássemos em movimento criativo. A coleção Novo Lar, criada pela Melz e pela pen.ag para o Zoo Pomerode, é um exemplo de como as circunstâncias aparentemente restritivas podem ser um impulsionador de narrativas e projetos fora do comum.

Com base no histórico que tínhamos de atendimento ao Zoo Pomerode, criamos três livros infantis que relatam a jornada de animais que foram resgatados por órgãos ambientais e hoje vivem no bioparque. As elefantes Quênia e Lica, o urso Bob e o pinguim Pingo são os protagonistas das obras que dão início à coleção Novo Lar, que está sendo comercializada online e também nas bilheterias com toda a renda revertida para a manutenção do espaço.

Três livros e uma caixa que se transforma em atividades offline para crianças formam a coleção Novo Lar, do Zoo Pomerode (Divulgação)

A ideia

O projeto foi formatado em setembro de 2020. Acompanhávamos o Zoo Pomerode há cerca de dois anos e estávamos cientes da necessidade da venda de ingressos para o funcionamento do espaço e o atendimento aos mais de 1.000 animais que hoje vivem no bioparque. Cerca de 97% do custeio tem a visitação como fonte. Decidimos, então, usar a comunicação como uma ferramenta para apoiar a entidade, que é fundamental para a manutenção das espécies e o turismo da região.

Partindo de experiências pessoais e pesquisas com pessoas próximas, entendemos três fatores muito importantes:

  1. Comunicação é muito mais do que post

    Nossa primeira reflexão foi sobre como temos um olhar viciado em relação a comunicação. Ainda mais na pandemia, nosso primeiro impulso é sempre apostar nas ferramentas digitais: um post, um texto com SEO otimizado, um vídeo. Todos esses conteúdos são incríveis e extremamente válidos. Mas queríamos ir além disso, já que campanhas de arrecadação de recursos se acumulavam e atendiam outras necessidades imediatas da sociedade no âmbito da pandemia.
  2. Cuidadores estão repensando a relação das crianças com as telas

    Há muito conteúdo online de qualidade para crianças. Contação de histórias, materiais didáticos e o próprio e-learning estão atraindo o lazer para computadores, tablets e celulares mesmo para as crianças. Os vídeos de bebês tentando arrastar pra cima e para os lados as páginas de revistas físicas se acumulam. A busca de soluções para fugir desse ambiente é uma constante entre aqueles que convivem com esse público.
  3. O que há de mais potente e representativo no Zoo Pomerode é a história de quem vive lá

    Mais do que os relatórios financeiros, que mostram o investimento do bioparque na estrutura e nos profissionais habilitados para cuidar dos animais que vivem por lá, cada história é muito valiosa. Mais de 70% das espécies são trazidas por órgãos ambientais e não têm condições de retornar a natureza. Esse é um ativo muito importante do Zoo Pomerode.

A coleção Novo Lar

As histórias foram organizadas pela Melz, escritas por Maikon Werner e ilustradas por Diego Cadorin, da pen.ag. Em cada uma das etapas, houve planejamento e aprovações prévias com o cliente.

A educação ambiental é o pano de fundo dos livros. O urso Bob e as elefantes Quênia e Lica, por exemplo, chegaram depois de passar um longo tempo vivendo em circos. Já Pingo é um pinguim que foi atropelado por uma lancha no litoral catarinense. Apesar de, na narrativa infantil, essas informações serem colocadas de forma lúdica e subjetiva, a última página dos livros é dedicada aos adultos e conta os fatos sobre os animais. Cada cuidador pode selecionar o que e como contar sobre elas de acordo com a idade e a capacidade de assimilação de cada criança.

O cuidado com os detalhes está expresso na preocupação com a sustentabilidade. A caixa, por exemplo, pode ser recortada e se transforma em mais brincadeiras offline: um quebra-cabeça com os personagens e um labirinto para ajudar os animais a chegarem ao Zoo Pomerode.

Por fim, como o projeto tem um fim social, cuidadores podem apoiar a continuidade das atividades do Zoo Pomerode a distância, caso ainda não se sintam confortáveis para a visita. E, quando se dirigirem ao parque, as crianças poderão conhecer de perto os personagens das histórias que leem em casa.

Resultado

Além do resultado de mídia que a iniciativa gerou – com dezenas de publicações e entrevistas que mostraram o ineditismo da iniciativa – o Zoo Pomerode percebe uma grande atratividade da venda dos livros. A primeira tiragem está à venda e deve ser esgotada ainda no primeiro trimestre de 2021.

A proposta da coleção Novo Lar chegou ao Zoo Pomerode muito bem estruturada. O conceito, a operacionalização e o resultado final seguiram o que foi apresentado desde o primeiro dia pela Melz e pela pen.ag e se reflete na qualidade do que estamos levando ao público. Os feedbacks são muito positivos e, com esse projeto, passamos a ver a comunicação com outro olhar”
Maurício Bruns, diretor do Zoo Pomerode


Quer pensar em soluções fora do óbvio? Vem com a gente! Vamos tomar aquele café por chamada de vídeo e criar algo único e incrível para 2021.

Posts created 2246

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top