Especialista lista atitudes para reverter um cancelamento de contrato

A instabilidade econômica acaba resultando no corte de custos por boa parte das empresas. E é justamente neste momento que muitos gestores aproveitam para rever contratos e optarem pelo cancelamento de parcerias com alguns fornecedores. A relação desgastada e o atendimento insatisfatório também são questões levadas em conta.

O consultor da Mega Empresarial, Roberto Vilela, destaca que para evitar este tipo de problema é fundamental que as empresas estejam sempre em busca da excelência na parceria com os clientes. “Mas caso haja o pedido de ruptura de um contrato importante, a equipe pode sim adotar algumas estratégias para tentar reverter a situação”, frisa.

O primeiro passo, de acordo com Roberto, é entender o que motivou a decisão. “Pode ser que seja realmente a crise, mas ela também é utilizada como pretexto para quem quer reduzir atendimentos que não agradam a empresa. Por isso verifique se o contrato está sendo cumprido e se houve algum desgaste na relação entre empresas e equipe. Dê também a possibilidade de um desconto ou outro benefício que faça o cliente rever a decisão”, indica.

Assuma erros e comprometa-se
Para o consultor, é fundamental que a empresa e os gestores tenham humildade de assumir um eventual erro no atendimento – seja na área comercial, de entregas, financeiro ou até mesmo na qualidade do serviço ou produto. “É preciso buscar uma conversa franca. O gestor deve saber ouvir e argumentar com conhecimento de causa. Para isso, precisa estudar com atenção a situação e o histórico do cliente”, diz.

Caso consiga reverter o cancelamento, a empresa deve se comprometer e acompanhar ainda mais de perto a relação com o cliente. “Se houve um erro, ela não pode voltar a acontecer. A melhoria na prestação do serviço e a busca por uma relação mais transparente também tendem a fortalecer esse relacionamento fornecedor X cliente”, destaca Roberto.

O cancelamento ocorreu. E agora?
Se não tiver outra solução, o consultor da Mega lembra que é importante fazer um reforço no sentido de deixar uma porta aberta. “Neste momento pode não ser vantajoso para aquela empresa comprar da sua, mas em breve ela poderá precisar do mesmo produto ou serviço que você oferece. Por isso, levar de forma tranquila e evitar qualquer desconforto no encerramento do contrato, por mais difícil que pareça, é imprescindível”, conclui.

Sobre a Mega Empresarial
Fundada pela experiência de Berenice Cristina Buerger e Roberto Vilela nas áreas de recrutamento de profissionais e estratégias comerciais, a Mega Empresarial tem sede em Blumenau (SC), com atuação em todo o Brasil. A consultoria trabalha nas áreas de headhunter, consultoria comercial, treinamentos vivenciais e palestras.

Roberto Vilela, consultor empresarial. Imagem: Daniel Zimmermann
Roberto Vilela, consultor empresarial. Imagem: Daniel Zimmermann