Melz Assessoria de imprensa

Factual X não-factual: quando não divulgar é a melhor opção
08/06/2017

Nos últimos dias, Santa Catarina, especialmente a região do Vale do Itajaí, passou novamente por problemas climáticos. As cheias que atingiram o estado e que causaram transtornos em diversas cidades acabaram sendo o foco da imprensa não só da região como também de alguns veículos nacionais.

Nesses momentos, quando assuntos “quentes” tomam conta dos veículos de comunicação, é preciso cautela em relação ao trabalho de assessoria de imprensa. Afinal, concorrer com o factual, urgente e de grande impacto, nunca será uma estratégia assertiva. Quando o assunto é comunicação corporativa, adiar determinada divulgação é também uma boa maneira de zelar pela imagem da empresa.

Minha pauta tem validade. E agora?
A decisão, claro, sempre será da empresa. No entanto, cabe à assessoria de imprensa avaliar e indicar o melhor momento para realizar uma divulgação. Ela deve informar ao cliente quando ocorre uma situação inesperada e deixar claro o impacto sobre os resultados, que podem ser abaixo do esperado nestes casos. Aqui na Melz, por exemplo, tivemos eventos adiados por conta do forte índice de chuvas nos últimos dias e em solidariedade à situação vivida por muitas cidades da região.

Se não há como adiar e não tem como não divulgar a pauta corporativa, é importante entender em que contexto ela será noticiada. Um acidente de grande proporção, uma enchente ou qualquer outro acontecimento de grande impacto sempre terá prioridade na mídia. Nem sempre os demais assuntos, mesmo que interessantes, terão espaço.

Se a pauta não é factual, o que a assessoria recomenda?
No caso da possibilidade de adiar a divulgação, essa sem dúvida será a estratégia utilizada pela equipe de assessoria. A atualização dos dados após alguns dias, um novo contexto, a busca por veículos de mídia que não estejam ligados aos eventos factuais são algumas das ações que podem ser adotadas.

Defina, junto com a equipe de comunicação, um novo roteiro. Não deixe que a pressa por resultados causem uma imagem negativa sobre os negócios.

Repercussão a qualquer custo, não!
Lembre-se: o ditado “falem bem ou falem mal, mas falem de mim” não pode se aplicar ao seu negócio. Aproveitar um momento de fragilidade de uma região ou ignorar um acontecimento de impacto trará uma imagem negativa. Insistir em pautas que não levem em consideração um cenário como o que vivemos nos últimos dias pode dar ao público e à própria mídia a impressão de que a empresa não está preocupada com o local em que está inserido.
Confira mais dicas da equipe da Melz:
Por que não há resposta mágica para quanto investir em redes sociais
Cinco regras de ouro na hora do atendimento à imprensa
A piada do atendimento e a necessidade de falar com quem resolve