Greve, Copa, Eleições: como a sua empresa pode competir com as notícias factuais?

Quando 2018 começou, uma coisa ficou clara para a nossa equipe: este será um ano completamente diferente dos últimos, porque trará um desafio ainda maior em relação à assessoria de imprensa. As estratégias de comunicação, mais do que nunca, precisam estar constantemente revisadas e bem estruturadas para podermos manter bons resultados. Isso porque nestes 12 meses entram na pauta da mídia assuntos factuais de grande impacto: eleições para presidente – que mesmo ocorrendo apenas em outubro geram repercussão o ano todo por conta das articulações políticas – e Copa do Mundo com toda a preparação envolvendo a equipe brasileira. Somado a isso, ainda temos questões surpresa que entram na rotina, como a greve dos caminhoneiros e seus impactos, ocorridos nas últimas semanas.

E aí fica a pergunta: como achar espaço para divulgações não factuais das empresas? Como a equipe de assessoria de imprensa vai manter e conquistar novos espaços na mídia frente a tanta concorrência quando o assunto é a pauta que move a mídia?

A gente separou algumas respostas, baseadas na nossa vivência e nos resultados que estamos alcançando através de muito planejamento e discussão. Olha só:

1 – Não ignore o que a mídia destaca: seja greve, esporte ou política, não dá para, simplesmente, fazer de conta que nada está ocorrendo e manter a programação normal de divulgação. Por isso o nosso time está sempre de olho nas notícias mais quentes. Com isso sabemos a melhor – e a pior – hora de dar destaque a determinada divulgação ou quais veículos irão ignorar essa demanda por estarem focados em outro assunto. A gente refaz o planejamento, traça nova rota, tenta uma abordagem diferente e mais coerente com o atual panorama do país e do mundo.

2 – Oportunismo do bem: no jornalismo sempre falamos sobre a importância de ter “ganchos” para as divulgações. Por isso é fundamental que a equipe responsável pela assessoria de imprensa da marca esteja por dentro dos assuntos gerais e segmentados da mídia para poder divulgar não só no melhor momento, mas materiais com o melhor direcionamento em relação aos serviços e produtos da empresa. Durante as paralisações das últimas semanas, por exemplo, aproveitamos para falar sobre o controle de frotas com a HBSIS, enquanto o consultor da Mega Empresarial, Roberto Vilela, falou sobre a adoção do home office por conta da dificuldade de locomoção gerada pela greve.

3 – Não hesite em alterar os planos: seja no timing para a divulgação ou na realização de algum evento. Converse sempre com a equipe de comunicação para definir a melhor estratégia e garantir sucesso em longo prazo.

4 – Invista na mídia segmentada: muitas vezes uma pauta factual que tenha impacto nacional vai tirar o espaço de publicações “de gaveta” em jornais, revistas e sites com impacto nacional. No entanto existem veículos focados em determinado assunto ou editoria. É o que chamamos de mídia segmentada. Pode ser voltada ao universo da cerveja, à tecnologia, moda ou ao ramo têxtil. Aqui, além de falarmos com veículos lidos pelo público-alvo da empresa, também garantimos espaços interessantes mesmo quando há um tema abrangente em pauta nos demais veículos. Alguns exemplos: a publicação do editorial de moda com peças da Posthaus na revista AnaMaria, pauta sobre inteligência artificial nos negócios com a Ellevo no IT Fórum 365 e informações sobre a burocracia no comércio exterior com a UP Comex no portal Cargo News.