Melz Assessoria de imprensa

Inovação: processo contínuo e improvável
27/04/2016

Por Salmo de Souza, diretor da Ralo Linear

Mesmo com a instabilidade econômica que enfrentamos nos últimos meses, basta um olhar aprofundado para perceber que a inovação continua acontecendo em variados segmentos de mercado brasileiro. Os otimistas, que costumam ver o copo meio cheio, percebem que esta época pode ser ideal para fazer diferente, já que menos pessoas se arriscam e propõem novas visões sobre produtos e serviços.

Quando, em 2008, enquanto a cidade em que eu vivo passou por uma das piores catástrofes climáticas de sua história, fui tirado da minha zona de conforto e percebi que podia ir além. Com alguns rabiscos, uma ideia na cabeça e o apoio da família, resolvi investir em um produto que havia desenvolvido graças à reclamação de um cliente: um ralo em formato linear.

Parecia impossível poder inovar no segmento de decoração, começando do zero, com tantas marcas consolidadas no mercado. Ainda mais apostando em um produto que até então possuía apenas um formato e era só um detalhe necessário para o escoamento. Era só um ralo. Que se tornou uma empresa consolidada, que ganhou destaque em um dos principais prêmios de design já no ano seguinte ao seu lançamento, e que deu aporte pra que diversos outros modelos fossem criados. Coloridos, sem furos, com ocultos, que imitam madeira.

Foi na garagem de casa, aos 50 anos que resolvi apostar na inovação e na criatividade. Hoje, com presença em todo o país e referência no setor de construção, a empresa na qual apostei tudo continua crescendo e inovando.

O improvável é sempre uma caixinha de surpresas: difícil acreditar em algo totalmente novo, que precisa conquistar o público e convidá-lo a ter um novo olhar sobre um produto. Mais difícil ainda é fazer do improvável um negócio de sucesso. Mas ninguém consegue sair do marasmo sem arriscar.

Olhar com uma nova percepção para coisas simples faz de um profissional um empreendedor. E para isso não há idade nem limite: basta olhar o copo e perceber que ele está meio cheio.

Salmo de Souza, fundador e diretor da Ralo Linear. Imagem: Divulgação

Salmo de Souza, fundador e diretor da Ralo Linear. Imagem: Divulgação