Mais de 4,5 mil pacientes receberam as visitas dos Trapamédicos e TrapaPet em 2018

Levar leveza e transformar o clima dos leitos dos hospitais é a missão dos besteirologistas. E, em 2018, os Trapamédicos cumpriram seu propósito com louvor. Durante o período, 4.557 pacientes foram visitados pela ONG, que hoje conta com 70 voluntários.

De janeiro a dezembro, cinco entidades de Blumenau (SC) receberam a equipe. Só no Hospital Santa Isabel, foram 2.873 pessoas impactadas. Já no Hospital Santa Catarina, 721 leitos tiveram a presença dos doutores e no Hospital Santo Antônio foram 398 pacientes visitados. Além destes, a Renal Vida também contou com o apoio dos Trapamédicos para 371 pessoas que realizam tratamento na instituição.

Adriana Kreibich Costa, presidente e fundadora da ONG, comemora o trabalho realizado em 2018. “Ficamos felizes em levar um pouco de alegria e conforto para pessoas que estão passando por um período tão delicado, muitas vezes de sofrimento e incerteza”, comenta. Ela explica que as visitas só ocorrem se o paciente e o seu acompanhante permitirem a entrada. “Respeitamos o momento de cada um”, complementa.

Os patrocinadores oficiais da iniciativa são o Hospital Dia do Pulmão, a Unimed Blumenau e a Agrosul.

TrapaPet e formatura
Além das visitas, 2018 foi marcado por novos besteirologistas chegando e a consolidação de um projeto especial. O TrapaPet, grupo que realiza intervenções assistidas por cães desde 2013, levou para 194 pacientes a alegria e o amor dos bichinhos. Só no Asilo São Simeão, 153 pessoas foram visitadas pelos focinhos da ONG. Já no Hospital Santa Catarina, 41 pacientes tiveram a presença dos voluntários e seus companheiros.

Outra novidade em 2018 foi a chegada de novos doutores aos Trapamédicos. Para Adriana, isso mostra a força e a importância do trabalho que a ONG realiza. “Entendemos que não é uma tarefa fácil e que exige dedicação e tempo das pessoas. Nos enche de orgulho ver esses novos integrantes motivados e com desejo de se doarem para esta causa”, afirma.

Sobre os Trapamédicos
Doutores em besteirologia que buscam transformar a rotina de quem está em tratamento. É assim que trabalham os voluntários do Trapamédicos, organização sem fins lucrativos que há mais de uma década atua em Blumenau (SC). Os palhaços de hospital levam semanalmente um clima de descontração para os pacientes que visitam e alertam: eles não querem fazer rir, mas deixar o dia a dia de quem passa por situações difíceis um pouco melhor e mais leve. Em 2013 o projeto ganhou uma vertical: o Trapapet, em que os cães dos voluntários são treinados para realizarem visitas no Asilo São Simeão e também à Ala Psiquiátrica do Hospital Santa Catarina.