Mais de 56 milhões de pessoas participaram do Movimento Compre do Pequeno Negócio

O Movimento Compre do Pequeno Negócio, instituído neste ano pelo Sebrae, já contabiliza os bons resultados. Um levantamento da entidade revela que em todo o país 56,2 milhões de pessoas compraram de micro e pequenas empresas no dia 5 de outubro. A data foi escolhida como marco da campanha por ser o Dia da Micro e Pequena Empresa.

Também houve a adesão de mais de 184 mil empresas ao Movimento. Os dados apontam ainda que 88,2 milhões declararam que a campanha incentivou a opção de compra nestes estabelecimentos. “Este foi o primeiro ano do Movimento, mas ele será permanente. Queremos que se transforme em uma data simbólica para o varejo. Em apenas dois meses, desde que lançamos a ação, a adesão foi muito positiva. Os números devem crescer à medida que o Compre do Pequeno seja abraçado pela sociedade”, comemora o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Lançado em 5 de agosto, o Movimento Compre do Pequeno Negócio tem o objetivo de estimular a sociedade a consumir produtos e serviços fornecidos por empresas de pequeno porte, aquelas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano. Durante esse período, os consumidores e os empresários foram mobilizados principalmente pela internet. O site desenvolvido especialmente para a iniciativa (www.compredopequeno.com.br) cadastrou mais de 184 mil empresas e cerca de 7 mil apoiadores e parceiros. E continuará no ar, para receber novas adesões.

As redes sociais também tiveram importante participação na mobilização – a fanpage do Movimento somou quase 219 mil seguidores. O hotsite Compre do Pequeno Negócio recebeu mais de 6,4 milhões de visualizações em 60 dias. A página do Facebook alcançou mais de 97 milhões de pessoas.

A ação do Sebrae atuou em duas frentes: de um lado mostrou para o consumidor que, ao comprar de um pequeno negócio, ele ajuda a gerar empregos e a movimentar toda a economia – as mais de 10 milhões de micro e pequenas empresas brasileiras respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 52% do total de empregos com carteira assinada.

Do outro, mobilizou empresários, para que eles se tornassem mais eficientes e atendessem melhor seus clientes. Dos dias 21 a 26 de setembro, foram realizados cerca de 270 mil atendimentos por meio de palestras, consultorias e orientações sobre controle de custos e atendimento ao cliente que ocorreram em todo o país durante a Semana de Capacitação, cujo objetivo foi preparar os empreendedores para o 5 de outubro.

Hábitos de consumo
Uma pesquisa realizada no site do Movimento com mais de 33 mil pessoas, entre clientes e donos de pequenos comércios e serviços, avaliou o hábito de consumo do brasileiro. A ação descobriu que, mesmo em época de crise, o preço, apesar de ser um fator importante não é o principal determinante para a compra.

Em primeiro lugar, o consumidor apontou o bom atendimento como fator preponderante na hora de escolher um estabelecimento. E, nesse ponto, o dono do pequeno negócio conhece seus clientes porque, segundo a pesquisa, metade deles é da vizinhança. Assim, 37% dos donos de pequenos negócios declara manter algum tipo de relacionamento com o cliente após a venda, seja pessoalmente ou por e-mail, telefone e redes sociais, e 36% entregam em domicílio.

Logo depois, na preferência do consumidor, está a qualidade, o que mostra a importância do empresário se preparar, melhorar os processos e oferecer mercadorias e serviços de alto nível. Entre as motivações para a compra, o consumidor aponta como importante “ter o que ele precisa”, o que é mais uma vantagem para o pequeno negócio, já que 45% deles estudam o perfil dos clientes para oferecer produtos e serviços mais adequados.

Mais de 184 mil empresas aderiram ao movimento. Imagem: Daniel Zimmermann
Mais de 184 mil empresas aderiram ao movimento. Imagem: Daniel Zimmermann