Melz Assessoria de imprensa

Número de marcas catarinenses de cerveja triplicou nos últimos quatro anos e produção passa de 1 milhão de litros ao mês
11/10/2016

O crescimento das cervejas artesanais em Santa Catarina é perceptível nos supermercados, empórios e restaurantes. E, pela primeira vez, a Associação das Micro Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc) realizou um levantamento dos números do segmento no estado, que comprovou esta expansão: as marcas catarinenses atingiram a produção mais de 1 milhão de litros ao mês.

A pesquisa ouviu 42 marcas. Dessas, 35 possuem fábricas, seis são ciganas (terceirizam a produção) e uma é brewpub (bar que fabrica a própria cerveja). As pesquisadas são responsáveis por 302 rótulos diferentes. A Acasc também questionou os investimentos realizados em 2016. Juntas as que foram ouvidas investiram mais de R$ 22 milhões.

Carlo Lapolli, presidente da entidade, comenta que o estado é destaque nacional no segmento. “Além de algumas das mais antigas fábricas do país, somos reconhecidos em todo o Brasil por sediarmos o Festival Brasileiro da Cerveja e a Escola Superior de Cerveja e Malte. Vivemos um momento importante em que estamos indo além da tradição e mostrando ao consumidor a variação de sabores que a bebida pode oferecer”, comenta.

A estimativa é de que 80% das marcas tenham respondido ao levantamento. Entres as pesquisadas, 15 estão no Vale do Itajaí e 11 na Grande Florianópolis. As demais se dividem entre Norte, Oeste e Sul. São 28 municípios que registram atividades cervejeiras – cerca de 10% do total do estado.

Número de marcas triplicou
Não é surpresa para quem acompanha o setor de que houve uma grande expansão recentemente. A pesquisa mostrou, no entanto, que o número de marcas de cerveja artesanal praticamente triplicou em Santa Catarina nos últimos quatro anos: foram 28 novos negócios iniciados de 2013 e 2016. Dos 42 entrevistados, apenas 14 começaram a sua trajetória de 1994 até 2012.

“Este resultado é efeito de alguns movimentos, como a solidificação do Festival Brasileiro da Cerveja e a entrada das cervejas artesanais na Oktoberfest. Se intensificou com o acesso facilitado aos equipamentos e materiais necessários para produzir cerveja em casa. Grande parte dos sócios ou proprietários das novas cervejarias descobriu as artesanais através dos eventos, criou receitas na panela e resolveu empreender”, explica o presidente da Acasc.

Carlo destaca o consumidor como maior incentivador do segmento. “O interesse por novos sabores movimenta o mercado, valoriza a indústria local e motiva negócios diferenciados”, finaliza.

Sobre a Acasc
Fundada há dois anos para representar as cervejarias artesanais catarinenses, a Associação das Micro Cervejarias de Santa Catarina (Acasc) é uma entidade privada sem fins lucrativos que reúne produtores de cerveja e fornecedores do negócio. São cerca de 30 associadas de diferentes cidades do estado.

Outra luta da associação é a redução da carga tributária, em especial o ICMS. No entendimento da entidade, ele deve ser equiparado ao vinho artesanal que atualmente já possui um tratamento diferenciado em Santa Catarina.