Melz Assessoria de imprensa

Radar Fintech: Brasil já conta com mais de 200 empresas do segmento
28/09/2016

Crédito facilitado, cartão de crédito e pagamentos sem burocracia, controle de contas em alguns cliques. A simplicidade em gerir o próprio dinheiro e deixar as finanças da empresa em dia através de sistemas simples é o que propõem as fintechs. Essas startups, que ganharam força nos últimos dois anos, ofertam serviços de gestão financeira e estão se tornando uma opção prática frente à burocracia dos bancos tradicionais.

O crescimento do segmento é evidente, segundo o novo balanço da Fintechlab, principal organização do setor. No radar, já constam 200 empresas. Entre elas está a PagueVeloz, empresa catarinense com soluções focadas no ramo automotivo.

José Henrique Kracik da Silva, CEO da empresa explica que o objetivo é facilitar o recebimento e pagamento de contas, além de oferecer um auxílio em toda a gestão financeira dos clientes. “Através do nosso sistema, que é acessado online, via login e senha, o cliente verifica quanto tem na sua conta, emite e gerencia boletos, simula vendas parceladas e juros incidentes sobre a transação e ainda pode pagar suas contas”, diz.

IPVA e habilitação facilitadas
A principal aposta da PagueVeloz, que fez a companhia atingir 500% de crescimento no último ano, é a entrada em despachantes e autoescolas. O sistema permite que estas empresas ofereçam o parcelamento de habilitação, IPVA e outras despesas em até 12 vezes no cartão de crédito. “É um importante passo para as PMEs, que até então não tinham tanta facilidade e simplicidade nesse processo. Para os clientes delas é uma oportunidade de deixar o orçamento mais leve. Isso tudo é feito em alguns cliques, sem precisar consultar órgãos como SPC e Serasa e então abrir crediário”, salienta José Henrique.

Fintechs: crescimento acelerado e mudança de cultura
Assim como a PagueVeloz, que libera os valores transacionados pelo cliente em até 24 horas, as demais fintechs também se destacam por operações simples, rápidas e facilitadas. Pesquisas internacionais apontam que, além de um crescimento exponencial, elas são responsáveis opor uma mudança cultural gradativa em empresas e pessoas.

Um estudo da Capgemini mostrou que apenas 55,1% dos clientes disseram que estão propensos a permanecer com o seu banco para os próximos seis meses e apenas 38% deles indicam a instituição financeira para amigos e familiares.

Em contrapartida, investimentos em tecnologias financeiras aumentaram 10 vezes nos últimos cinco anos no mundo. “Definitivamente, as fintechs estão causando uma revolução na maneira que gerimos o nosso dinheiro. Facilitar os processos é a garantia de uma economia que continua girando, e é nisso que apostamos para continuarmos crescendo”, finaliza o CEO da PagueVeloz.