Melz Assessoria de imprensa

[22/11/2010] SBA Associados completa 18 anos
22/11/2010

Desde 1992, a SBA Associados mantém a mesma missão: aliar pessoas a resultados. Foi este objetivo que levou a empresa a conquistar clientes como Seara, Bunge, Cia. Hering, Brandili e Metisa. Um dos principais diferenciais da empresa, segundo o sócio Sidney Bohrer de Aguiar, é o time de consultores. “Em cada uma das quatro áreas de atuação contamos com profissionais especializados, com uma visão prática e teórica das situações corporativas e preparados para prover as melhores soluções e resultados”, diz o executivo. São 19 consultores envolvidos nos serviços prestados pela SBA.

Uma grande parceira da SBA Associados é a Fundação Instituto de Administração (FIA), entidade privada sem fins lucrativos estabelecida em 1980 por iniciativa de professores do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA/USP).

Inicialmente focada em desenvolvimento humano, a consultoria de Blumenau ampliou seu leque de atuação. Hoje também são desenvolvidos projetos nas áreas de gestão estratégica, de processos e de vendas. “Estas áreas surgiram sob demanda. Procuramos consultores que se encaixassem na nossa filosofia de trabalho e passamos a atender também estas áreas”, comenta Sidney. Segundo o executivo, metodologias exclusivas da SBA Associados estão sendo desenvolvidas nestas áreas.

Coaching Ativo

Uma das novidades que a SBA registrou oficialmente em 2010 foi a metodologia Coaching Ativo. Baseada na premissa de que as pequenas ações de quem está diretamente ligado a produção é que podem melhorar o desempenho geral de uma organização, o modelo trabalha conceitos de produtividade e de relacionamento dentro de equipes de cerca de 20 pessoas com o acompanhamento direto de um consultor na unidade de produção. “Fomos apelidados de sombras: acompanhamos todas as ações para depois conseguirmos direcionar melhores posturas”, explica Sidney. O executivo resume: “basicamente trocamos os cases, que são vistos como exemplos teóricos e perfeitos, por causos vividos pelos funcionários”.