Melz Assessoria de imprensa

Softwares de gestão genéricos não auxiliam na rotina das importadoras
18/08/2014

Atualmente, a importação brasileira é a segunda que mais cresce no mundo, segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC). O dado, que revela uma promissora área de atuação, não aponta, porém, as dificuldades enfrentadas diariamente pelas importadoras brasileiras.

Uma boa fatia do mercado é composta por pequenas e médias empresas, que contam com equipes enxutas e lidam com uma série de entraves burocráticos para realizarem suas funções. A tecnologia pode ser um diferencial para empresários que desejam agilizar processos e dedicar-se efetivamente à gestão, reduzindo o trabalho manual. Optar por sistemas de gestão genéricos, pensados para negócios que em nada lembram as especificidades do comércio exterior, porém, pode ser um passo para trás.

Quem chama a atenção para o fato é o empresário Ricardo Estevam, diretor de negócios da GETT Tecnologia. Para ele, ter em mãos uma ferramenta específica para esta área de atuação é fundamental para garantir segurança dos processos e uma gestão detalhada da empresa.

Por se tratar de um segmento com regras de negócio próprio, é importante que os gestores, no momento de escolher o software, analisem as funções disponíveis com o objetivo de ter uma aderência mais rápida aos processos e necessidades futuras da empresa.

Software especializado
Em 2013 a GETT lançou o SMARTER, software de gestão para importadoras que já atua em cerca de 200 clientes espalhados por todo o Brasil. Ricardo explica que as empresas viram a necessidade de investir no software certo e, por esse motivo desenvolveu uma plataforma na nuvem que já conta com controles e regras que simplicam o dia a dia de trading companies e importadores.

“Vimos nas importadoras um grande nicho de mercado. Elas precisam emitir uma grande quantidade de notas fiscais que envolvem diversos cálculos de impostos e regras de legislação. Percebemos que estas empresas precisam de um sistema específico, que fosse integrado a demais ferramentas de comércio exterior e reduzisse o tempo de emissão e cálculo das notas”, explica.

Quem atua com comércio exterior nem sempre está preparado para bancar custos adicionais com servidor ou equipe especializada. “Por isso optamos por um sistema web, que é de fácil acesso e garante a segurança dos dados das empresas”, conclui.

Sobre a GETT Tecnologia
A GETT Tecnologia é líder em sistemas de Nota Fiscal eletrônica para empresas de Comércio Exterior. Fundada em 2008, em Blumenau (SC), o foco da companhia está concentrado no desenvolvimento de sistemas que resolvem problemas reais, que simplificam os processos e substituem o trabalho manual, aumentando a produtividade e melhorando a qualidade da gestão de seus clientes.

Com cerca de 200 clientes em todo o território nacional, a GETT atende a importadoras, distribuidoras de importados, exportadoras e despachantes aduaneiros, que no total, já somam mais de 20 mil declarações de importação processadas e mais de 80 mil horas de trabalho manual economizadas.

Ricardo Estevam, diretor de negócios da GETT Tecnologia para Comércio Exterior. Imagem: Daniel Zimmermann

Ricardo Estevam, diretor de negócios da GETT Tecnologia para Comércio Exterior. Imagem: Daniel Zimmermann