[31/05/2011] Sócia da Casa di Fiore fala ao programa Bem Viver

Muitas pessoas já tiveram uma pimenteira e, infelizmente, muitas dessas perderam a planta, pois os cuidados que ela requer podem ser mal interpretados. Andréia Possamai, sócia da Casa di Fiore, falou ao programa Bem Viver, sobre o que se deve ou não fazer para ter uma pimenteira saudável e em casa.

Entre os cuidados citados por Andréia, está a dosagem certa de sol e água. “Dificilmente uma planta morre por pouca água. Se ela está precisando ser regada mais vezes, é possível notar. Porém quando se rega demais, quando se vê, a planta já morreu”, comenta.

A entrevista foi ao ar no dia 15 de maio, no programa Bem Viver, apresentado por Roberta Dietrich.

[youtube HsJ29VyPGnk]

 

[26/04/2011] Pimenta viva, vida apimentada

Tem quem leve a vida de forma picante, tem quem goste de comida apimentada e tem quem goste de ficar em casa sem nada para fazer. Tem quem regue suas plantas e tem quem só saia para comer fora. Mas é difícil achar alguém que não gosta de pimenta. Seja temperando as refeições e a vida com as mais diversas cores e sabores. Andréia Possamai, sócia da Casa di Fiore, fala sobre cuidados para ter uma pimenteira bonita e digna de assim ser chamada.

Primeiramente, uma coisa deve ficar clara: é uma planta que exige cuidados como qualquer outra, mas assim como seu fruto, tudo a respeito dela deve ser bem dosado. “Muitas pessoas adubam frequentemente e estão sempre regando. Quando compram uma, muitos jardineiros dizem que deve ser mantida no sol, mas sem os detalhes desses cuidados, todas essas ações vão apenas encurtar a vida da planta”, comenta Andréia.

Bruna Neto, estudante de jornalismo de Blumenau, possui uma e nos procurou para esclarecer as mesmas dúvidas de todo iniciante no cultivo desta planta. Ela nos contou que sua primeira pimenteira era bonita e dava frutos, mas não demorou a murchar e morrer. Agora na segunda planta, os sintomas reapareceram. “Procurei na internet por ajuda e achei dicas de todos os tipos, mas o consenso é de manter no sol e regar constantemente. O problema é que continuando dessa forma, ela não vai durar muito tempo”, comenta a estudante.

Ela diz que  a planta dá mais vida e cor ao ambiente onde fica. “Dizem que filtra a energia ruim. Pode até não ser verdade, mas só o fato de acreditar nisso já vale”, diz Bruna.

A sócia da Casa di Fiore dá as dicas

Quanto devo regar? “As regas devem ser regulares sim, mas o ideal é retirar o prato do vaso.  A pimenteira não gosta de ficar encharcada mas se deve evitar que a terra fique completamente seca, o ideal e manter a terra sempre úmida”.

Ela deve ficar no sol o máximo possível? “Não. Não há um período fixo. Ela deve  ficar exposta ao sol ao menos um período do dia seja manha ou tarde. O ideal é quatro horas de exposição”.

Depois de dar frutos, ela começa a murchar cada vez mais. Como evitar? “O processo de frutificação exige muita energia da planta e, portanto, após sua frutificação o ideal é realizar o replantio, a poda de galhos e folhas secas ou mortas, adubar e manter as regas diárias”.

Com essas dicas, dá pra ter uma pimenteira sempre bonita alegrando o seu ambiente.

——————–
Veja esta notícia também em:

[11/04/2011] Janelas e flores: como ver a vida mais florida

Janelas geralmente são espaços muito importantes de uma casa. Além de serem responsáveis pela entrada de sol e vento no ambiente, elas ainda são a moldura do mundo que enxergamos lá fora. Inspirador, não é? E são elas, as janelas, uma idéia de decoração muito bacana. E não é porque você não tem um espaço dentro do apartamento para colocar uma nova janela que precisa ficar fora dessa.

Andréia Possamai, sócia da Casa di Fiore, comenta que as armações podem ser colocadas em paredes da sala, do escritório ou até mesmo da cozinha. “Dá um toque diferente e pode ser uma opção para quem quer ter pequenos vasos de plantas em casa e não tem espaço”, explica ela.

Separamos dois exemplos bem legais que estão em exposição na Casa di Fiore para mostrar que uma janela pode, sim, ser a moldura pela qual você enxergue o mundo. E mais florido.

——————–
Veja esta notícia também em:

[06/04/2011] Jardim: mocinho ou vilão?

Com os casos de dengue aumentando cada vez mais, o outono e as chuvas que vêm com ele também aumentam o medo das pessoas. Quem precisa prestar uma atenção especial à doença, porém, são os donos de plantas e jardins. A sócia da Casa di Fiore, Andréia Possamai, fala sobre cuidados que não podem ser esquecidos, principalmente nas estações mais chuvosas.

Como todo cuidado é pouco, Andréia comenta: “Quando se é dono de um jardim, não basta dar apenas uma olhada há cada tantos dias para ver se acumulou água. Mesmo uma garoa pode deixar pequenas poças ou encher os pratos de vasos”. Como os mosquitos se proliferam rapidamente, é necessário atenção todos os dias que houver chuva. “As pessoas também devem lembrar de verificar se, ao molhar as plantas com regador ou mangueira, caso seja um jardim muito grande, não acumulou água em sulcos na terra. Dependendo da qualidade do solo, a água pode demorar a baixar e, com a chuva, pode ficar dias até secar completamente”, explica a sócia.

Outra ação importante é colocar areia nos pratos dos vasos. Andréia explica que essa ação evita o acúmulo de água e não prejudica, de forma nenhuma, que as plantas recebam a água.

São dicas básicas, mas que muitas vezes passam despercebidas. É preciso lembrar que água pode acumular em quase qualquer lugar e não apenas em pneus ou caixas abandonadas, comenta Andréia. Ela também diz que os pais podem passar repelente nas crianças, se elas costumam brincar no jardim  da casa. “É um cuidado extra que pode fazer toda a diferença”, finaliza.

——————–
Veja esta notícia também em:

[28/03/2011] Folhas (e flores!) de outono

Orquídea, uma das plantas que pode deixar sua casa mais bonita no outono

É só pensar em outono que já vêm a mente as folhas secas, caídas ao chão. E não é para menos. Andréia Possamai, da Casa di Fiore, explica que é nesta época que elas começam a reter energia para encarar o inverno. “Por isso elas perdem as folhas velhas e param de produzir folhas novas”, esclarece. Mas, para quem gosta mesmo de cuidar dos seus vasos, é hora de caprichar nos cuidados. “O outono é a melhor época para podas e adubação. Não é porque a planta entrou neste estado de dormência que ela não precisa de água e de outros cuidados”, destaca Andréia.

Existem dois tipos de podas. A de correção, segundo Andréia, deve ser feita todos os meses e consiste em tirar as folhas e flores secas para que a planta mande nutrientes e energia apenas para as partes que a utilizam. Já a poda drástica encontra no inverno a melhor época. É hora de garantir a saúde da planta para a primavera, com adubação correta e todas as correções possíveis para que as flores venham saudáveis”, explica Andréia da Casa di Fiore.

Mas se engana quem pensa que não existem flores de outono. “A grande maioria das plantas, é verdade, perde as flores no outono. Mas não são todas. Bons exemplos de flores que continuam lindas – se bem cuidadas, claro – nesta época são orquídeas e antúrios”, diz Andréia. Ela lembra também que magnólias, pata-de-vaca florecem agora, no outono.

Andréia diz que muita gente chega na Casa di Fiore reclamando pelo segredo para manter as plantas sempre bonitas como no garden center. Ela garante: não tem segredo. “As pessoas podem vir até aqui e ter esclarecimentos através de uma equipe especializada, formada por técnico agrícola e engenheira florestal além de toda uma equipe treinada para dar informações de como manter suas plantas e seu jardim. “Não nos preocupamos apensas em vender, mas em manter o que vendemos em um bom estado”. Ela acrescenta que, muitas vezes, antes de consolidar uma venda, as atendentes pedem todas as informações sobre o local onde esta planta vai permanecer. “Sabemos que cada uma tem suas particularidades de solo, luminosidade e de temperatura. Muitas podem sair daqui para não sobreviverem. Preferimos alertar para todos estes detalhes”, finaliza Andréia.

——————–
Veja esta notícia também em:

Facebook
LinkedIn
Instagram