[17/12/2012] Não é preciso muito para sonhar

Unir conforto à peças com detalhes diferenciados. Sair do lugar comum e trazer para a marca um design e um estilo únicos com uma linha de alta qualidade. Texturas, formas e cores interpretam de maneira descontraída e inovadora a estação mais fria do ano. As peças da Fakini irão aquecer nesse inverno e trazer a liberdade para aproveitar os dias com roupas modernas e cheias de estilo.

A coleção Inverno 2013 da Playground se inspirou no Rain of Dreams (Chuva de Sonhos), com referências nos anos 50. As peças da marca propõem que um dia de chuva pode ser muito inspirador. Para isso, a ideia foi brincar de colorir a paisagem cinzenta e úmida e aquecer de sonhos o inverno infantil. A tradução do tema poderá ser vista na materialização de formas limpas, amplas e confortáveis de maneira lúdica.

Para a Fakini Women as peças levarão para a rua a delicadeza da alma feminina. A inspiração partiu da imaginação de cada uma e até onde ela pode chegar. Guiada por bússolas, mapas e elementos vintage, a gerente de produto da marca, Daniela Bonin, explica que a ideia foi dar um toque de luz, remetendo a esse sentimento de sonho e prazer que cada mulher carrega no dia-a-dia.

Nas linhas Fakini Kids e Fakini Teen, a proposta é mostrar que com a imaginação tudo pode se tornar realidade. A coleção, intitulada Imaginary Travels, se inspirou nesse mundo de sonhos das crianças para criar as peças para o inverno. Os tecidos protegem do frio, mas permitem liberdade de movimento com conforto para se aventurar e viver o encantamento de cada momento. Conhecer novos lugares, fazer amigos e viajar no imaginário é a proposta destas coleções neste inverno.

Sobre a Fakini
Localizada em Pomerode (SC), a Fakini foi fundada em 1994. A empresa tem capacidade produtiva de aproximadamente 800 mil peças por mês e trabalha com as linhas Fakini Kids, Fakini Teens, Fakini Women, Fakini Me, Fakini Plus Size e com a marca própria Playground. Além disso, atua ainda como licenciados como O Gato Félix, Os Flintstones, Disney, Os Simpsons, Mila & Co., Pucca, Os Smurfs, Young Justice, DropDead, Transformers, Batman, Ursinhos Carinhosos, Krypto e as novas lincenças, Thundercats, Playstation e Turtles.

Crédito: Amanda Tambosi/Divulgação

Crédito: Amanda Tambosi/Divulgação

[11/12/2012] Playground revisitada

O maior Playground de uma criança é a sua imaginação. Com esse pensamento, nasce o convite para um mergulho no criativo e fantasioso universo infantil. Foi essa a proposta da Fakini, de Pomerode, durante o Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC). E esse, de acordo com a gerente de produtos, Daniela Bonin, é o mesmo objetivo que se mantém após a sétima edição do projeto que une instituições de ensino e empresas com o intuito de fomentar a moda no Estado.

De acordo com a profissional, o SCMC trouxe um novo olhar para o público da marca e a possibilidade de conseguir visualizar um mercado que precisava de uma atenção mais direcionada. “Com a ajuda do projeto, podemos repensar a marca infantil Playground e fazer algumas mudanças para torná-la mais atraente sem perder a identidade”, explica.

Segundo Daniela, a coleção Inverno 2013 da Playground já surge com um novo conceito. Para ela, é o começo de um reposicionamento no mercado infantil a fim de entender as necessidades de cada criança e poder proporcionar a elas a possibilidade de se divertir com liberdade, dando atenção aos detalhes na hora de desenvolver cada produto.

Para as peças que irão vestir nos dias frios, a inspiração partiu no Rain of Dreams (Chuva de Sonhos) com referências nos anos 50. A ideia é propor que um dia de chuva pode ser muito inspirador. Para isso, o intuito foi brincar de colorir a paisagem cinzenta e úmida e aquecer de sonhos o inverno infantil. A tradução do tema poderá ser vista na materialização de formas limpas, amplas e confortáveis de maneira lúdica.

Sobre a Fakini
Localizada em Pomerode (SC), a Fakini Malhas foi fundada em 1994. A empresa tem capacidade produtiva de aproximadamente 800 mil peças por mês e trabalha com as linhas Fakini Kids, Fakini Teens, Fakini Women, Fakini Me, Fakini Plus Size e com a marca própria Playground. Além disso, atua ainda como licenciados como O Gato Félix, Os Flintstones, Disney, Os Simpsons, Mila & Co., Pucca, Os Smurfs, Young Justice, DropDead, Transformers, Batman, Ursinhos Carinhosos, Krypto e as novas lincenças, Thundercats, Playstation e Turtles.

Sobre o SCMC
Crescimento, aprendizado e inovação são pontos fortes do projeto que reúne instituições de ensino, alunos e empresas na criação e desenvolvimento de um projeto experimental que demonstra o talento dos futuros profissionais, assim como o potencial da indústria e seu desejo de inovação.

O SCMC desenvolve ações de capacitação como palestras, workshops, visitas técnicas, atividades diretas de criação dentro das empresas, grupos de estudos e laboratórios de criação, na intenção de auxiliar na construção do conhecimento e de uma forte identidade da moda catarinense. Para isso, tudo é baseado no trabalho colaborativo que solidifica o setor industrial do Estado nos âmbitos nacional e internacional.

Instalação da Fakini durante o evento final do SCMC. Crédito: Eduardo Beltraminii/Divulgação

[31/10/2012] Fakini propõe mergulho do imaginário

Sair da rotina e ver o próprio trabalho sob uma nova ótica. Essa é uma explicação simples que talvez não contemple todo o aprendizado adquirido pelos participantes do Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC), mas, de acordo com o coordenador de marketing da Fakini, Luiz Carlos Gama Junior, apresenta a ideia principal. A indústria é uma das 14 empresas integrantes do sétimo ano do projeto que reúne empresas têxteis e de design com instituições de ensino e pesquisa para fomentar o desenvolvimento da moda no Estado.

Cada edição tem duração de um ano. Durante esse período, o SCMC oferece aos integrantes uma série de produtos segmentados, todos com o objetivo de capacitar, trocar experiências e conhecimentos. Essa troca permite um intercâmbio de informações que culmina em crescimento e profissionalização. O final da jornada é marcado por um evento, onde todos os envolvidos se encontram para a apresentação dos trabalhos elaborados.

Esse ano, o evento final será realizado em Jurerê Internacional no P12 Parador Internacional nos dias 23 e 24 de novembro. A proposta dessa edição é a criação de uma identidade de moda para Santa Catarina, com base no Resort Culture. O Glamping foi o conceito adotado para a exposição dos trabalhos. Uma espécie de acampamento glamouroso será montado no local. Tendas irão abrigar as coleções desenvolvidas pelas equipes. Além disso, fashion videos dos times serão exibidos para os convidados. Segundo Junior, é uma espécie de desfile eletrônico, com duração de cerca de um minuto, que apresentará um dos produtos da capsule collection de cada equipe participante. As imagens foram feitas com os grupos individualmente no P12 e tem relação com o conceito utilizado para desenvolver o trabalho final.

O trabalho elaborado pela Fakini, em parceria com a Udesc, teve como objetivo a criação de uma coleção com o intuito de constituir um novo conceito à marca Playground. Após diversas pesquisas realizadas no mercado, a conclusão foi a de investir no conceito de que criança deve ser criança para curtir cada momento da infância.

De acordo com a coordenadora de estilo da marca, Daniela Bonin, a partir da inspiração do Resort Culture, foram várias as ideias para atrelar com o que se buscava para a marca. “Chegamos à frase conceito: o maior playground de uma criança é a sua imaginação. Relacionando a água com a infância, propomos a ideia de que basta um mergulho para todos nós voltarmos a ser crianças. Essa definição final foi intitulada de Mergulho do Imaginário”, explica.

As propostas para os looks que serão apresentados no evento final dizem respeito a uma criança livre e esportista. Ela precisa de conforto e praticidade para brincar mundo a fora. Estampas frescas, modelagens leves, confortáveis e flutuantes e tecidos finos e com transparência, bem como a versatilidade de se ter duas peças em uma só, passam essa ideia. Os detalhes esportivos se evidenciam nas formas gerais e detalhes como zíperes e fivelas, que dão o toque final dessa criança totalmente livre para mergulhar em seu imaginário.

Time criativo da Fakini durante a realização do fashion video inspirado no trabalho que será apresentado durante o evento final.

[31/08/2012] Alunos da Udesc criam coleção em parceria com a Fakini

Estudantes do 6º período do curso de Moda da Udesc estão em fase de desenvolvimento de um projeto que tem como parceira a Fakini, empresa têxtil de Pomerode. A ideia é a criação de uma coleção intitulada Brasis, que mostrará as várias caras do Brasil. O intuito não é necessariamente lançá-la, contudo torná-la uma fonte de troca de informações entre a indústria e a academia.

O primeiro contato entre a equipe da indústria e os alunos foi no dia 21 de agosto, em Florianópolis, onde a empresa foi apresentada. O segundo encontro ocorreu na quinta-feira (28/8), quando os cerca de 40 estudantes estiveram em Pomerode para conhecer de perto o processo produtivo, desde a tecelagem até a expedição.

De acordo com o professor de Marketing para Moda e Marketing Estratégico da Udesc, Eduardo Trauer, esse trabalho interdisciplinar compreende a elaboração de um projeto de Design Têxtil Comercial voltado ao setor infantil. Segundo o professor, o objetivo é a análise e a elaboração de tendências com o intuito de desenvolver produtos que atendam as necessidades da Fakini. A empresa foi escolhida pela participação no Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC) e por ter ações fortes voltadas à sustentabilidade. “O estudo apresentará o resultado de três momentos da pesquisa: o projeto informacional, que se resume no estudo da empresa, segmento de mercado, consumidor e marca; o projeto conceitual, que focará no tema da coleção, descrição da proposta inovadora e geração de alternativas e, por último, o projeto detalhado, que conterá a proposta da coleção, detalhamento do conceito, componentes, materiais, desenho de estampas, croquis e técnico”, explica.

Eduardo explica que a ideia é aplicar a metodologia de forma a gerar uma atitude projetual crítica, voltada para a construção de propostas cada vez mais inovadoras, sustentáveis e conscientes. De acordo com o profissional, o exercício está voltado para que o aluno desenvolva a capacidade de direcionar os novos conceitos de moda. Através de uma prática interdisciplinar, os alunos são estimulados a pensarem sobre os conceitos e cenários contemporâneos, criativos e inovadores e sua projeção no desenvolvimento de produto comercial para a indústria, utilizando a matriz do Design Thinking.

Segundo a gerente de produto da marca, Daniela Bonin, esse compartilhamento de ideias será útil para os alunos, que ganharão em conhecimento de mercado, mas também para a Fakini, que poderá se inspirar nelas para o desenvolvimento das próximas coleções. “Essa troca é sempre válida para os dois lados. É importante ter essa visão inovadora que a academia nos traz, assim como é essencial esse conhecimento prático para quem ainda está estudando”, comenta.

No mês de setembro, haverá uma pré-banca do trabalho desenvolvido e no fim do semestre os estudantes apresentarão o resultado final do projeto e da coleção.

Sobre a Fakini
Localizada em Pomerode (SC), a Fakini Malhas foi fundada em 1994 e mantêm duas unidades fabris que somam 20 mil metros quadrados. A capacidade produtiva é de aproximadamente 800 mil peças por mês.

A empresa trabalha com três marcas próprias – Fakini, Playground e UrbanSide – e com licenciados como Gato Félix, The Flintstones, Baby Boop, The Simpsons, Pucca, Smurfs, Young Justice, Dropdead, Transformers, Batman, Popeye & Olive Oyl, Ursinhos Carinhosos, Krypto, Mila&Co e a Disney, com uma linha de personagens clássicos, surpreendendo os consumidores a cada lançamento.

Facebook
LinkedIn
Instagram