[29/10/2012] Lancaster renova seu site e oferece nova ferramenta para os estilistas

Quem navega pelo novo site da Lancaster, e já se impressiona com o visual moderno e de certa forma arrojado, não tem ideia do que a empresa oferece a seus clientes na área chamada Lancaster Connect. A nova plataforma online, exclusiva para os clientes da empresa, foi criada com a fusão de três serviços distintos: Found, Estampoteca e Ideias.

O Found é uma área onde os clientes podem conhecer, comentar e votar em novas estampas criadas pela Lancaster, indicando suas preferências para as próximas coleções e ajudando a empresa a definir o que ficará disponível para uso dos clientes. A Estampoteca, por sua vez, é o espaço onde o cliente pode visualizar todas as estampas disponíveis no acervo da Lancaster, assim como mudar as cores e a quantidade de elementos de cada uma delas para criar estampas exclusivas. É possível ainda salvar as imagens destas estampas para usar em croquis, salvá-las no próprio site para usar depois e até pedir amostras diretamente no sistema da Lancaster, sem intervenção humana. “O intuito foi facilitar para o cliente e dar mais versatilidade para a empresa. É um sistema de alta tecnologia, porém muito simples de usar”, destaca Denis Budag, gerente de projetos na Morphy, empresa responsável pelo desenvolvimento do projeto.

Completando o Lancaster Connect, a área chamada de Ideias é um blog de moda em que a equipe de criação da Lancaster se comunica diretamente com o cliente, falando sobre as principais tendências de mercado e dando dicas na criação e produção de confecções, criando um link com os serviços oferecidos e as estampas criadas. Este espaço virtual está aberto a todos os visitantes do site, não precisando de login e senha, mas aparece também dentro da área restrita com informações exclusivas aos clientes.

De acordo com Anderson Lange, gerente de marketing da Lancaster, essa ferramenta trouxe uma grande evolução para os clientes, especialmente no que se refere à personalização. “Antes do Lancaster Connect, nós já tínhamos a possibilidade de escolha de estampas, coloração e votação, mas era algo despersonalizado. O cliente não conseguia ter um histórico do que era feito e sempre que entrava na plataforma precisava começar tudo do início”, explica. Ele complementa ainda que o projeto valoriza o produto da empresa, pois proporciona uma melhor apresentação das estampas, que funcionam como uma nova embalagem.

A parte aberta do site Lancaster está mais humanizada, com fotos de toda a equipe de desenvolvimento. De acordo com Denis, o objetivo foi mostrar que a Lancaster está focada em pesquisa de tendências de moda e isso se reflete no visual do site. A inspiração para o layout partiu do Pixel Trend, movimento retrô também conhecido como 8-bit, que teve seu início com artistas do underground nova-iorquino e cresceu ao lado dessa cultura nerd a ponto de se tornar uma macro tendência para 2013.

Sobre a Morphy
É uma empresa que atua no mercado de soluções interativas para Internet e outras plataformas. Conta com uma equipe de profissionais com muitos anos de experiência em desenvolvimento de aplicativos, ferramentas e sistemas nas plataformas web e mobile. Já realizou trabalhos para clientes de grande porte como Banco do Brasil, Beto Carrero World, Dudalina, Hering, Portobello, WEG e muitas outras empresas de destaque em seus segmentos.

[10/02/2012] Estação Lancaster: moda, design e inovação no espaço criado pelo OSA

Imagine a possibilidade de dar sugestões sobre o local onde você trabalha. Também poder participar das decisões e alterações nos projetos apresentados. Estes foram dois fatores muito importantes do desenvolvimento do projeto da Estação Lancaster, de Blumenau (SC). O espaço já recebeu alguns eventos e repercutiu muito no mundo da moda.

Osvaldo Segundo explica que o projeto surgiu da vontade da Lancaster de ter um ambiente que inspira a criatividade no seu mais amplo significado. “A idéia era transmitir o estilo da empresa em um ambiente que de liberdade, amplitude, iluminado e descontraído. Era poder dar ainda mais condições de atendimento aos seus clientes e de que a equipe de designers pudessem criar”, explica.

“Fizemos uma pesquisa para transformar a Estação Lancaster em referência neste tipo de ambiente. O processo de projeto foi totalmente colaborativo e o ambiente final permite que as pessoas possam alimentar os espaços com suas próprias idéias, seja no revestimento de uma parede, numa peça de decoração ou em um sofá que pode se desconstruir em vários e trocar de lugar. O espaço se torna dinâmico”, finaliza o arquiteto.

Facebook
LinkedIn
Instagram