[15/06/2011] Top 3: as melhores TVs 3D para sua sala

As TVs 3D vieram para ficar. Sem sombra de dúvida, você ou já tem uma ou está decidindo qual comprar. Pensando nisso, a Prime Home resolveu eleger as três melhores TVs 3D, de acordo com a opinião de Francisco Marengo, diretor técnico da empresa. Entre as escolhidas, temos a com melhor imagem, a melhor custo benefício e a novidade que está para chegar ao mercado brasileiro.

Começamos com a melhor custo benefício. A série 8000 da Samsung é uma TV completa. Tela de LED, resolução Full HD e é claro: 3D. É uma das mais finas do mercado, medindo apenas 2,3cm de espessura. “Uma de suas características que chama mais atenção é sua conectividade. É possível utilizar Skype, estando conectado à internet. Você também pode utilizar uma entrada USB para reproduzir fotos, vídeos e músicas direto do seu pendrive”, explica Francisco.

Na escolha de melhor imagem, ficamos com a Sony. “O modelo HX905 faz jus à série Bravia, famosa por sua qualidade incomparável”, comenta o diretor técnico. A TV utiliza o sistema Bravia Engine 3, responsável por analizar cada cena e ajustar o contraste, cor e brilho individualmente, proporcionando imagens mais realistas. Ela também possui o recurso Motion Flow, que aumenta a frequência de atualização de quadros para 480Hz. Isto garante maior nitidez, especialmente em cenas de movimento. Francisco ainda comenta sobre o bônus para os aficcionados por 3D. “Quando se assiste um filme 3D, este recurso acaba sendo especialmente útil, pois ao aumentar a nitidez, ele reduz o desconforto causado pelos óculos ativos”, esclarece.

Por último, mas não menos importante, é a novidade da LG. Lançada recentemente na Coréia, a Cinema 3D TV é o primeiro televisor capaz de proporcionar imagens 3D com a utilização de óculos passivos, ou seja, aqueles utilizados em cinemas. “Ainda com previsão para a chegada no Brasil, podemos esperar baixa no custo da tecnologia 3D em casa, pois os óculos passivos são muito mais baratos”, diz Francisco. O valor destes modelos é menor, pois utilizam apenas lentes polarizadas, sem necessidade de baterias e filtros de atualização, como os modelos ativos. Eles também garantem melhor qualidade de imagem, pois os óculos ativos diminuem até 30% do brilho original da imagem.

Temos a melhor custo benefício, a melhor imagem e a mais esperada. Francisco comenta que com a chegada do novo modelo da LG, outras marcas devem seguir o exemplo, o que irá revolucionar a idéia de ter um televisor 3D em casa. “Assim como os modelos plasma e LCD mudaram o conceito de TV, a introdução de óculos passivos dentro de casa também vai”, finaliza.

——————–
Veja esta notícia também em:

[06/06/2011] Prime Home participa da Expo Gestão em parceria com a Etthos

A Expo Gestão é um dos eventos mais aguardado do país para o setor. Para este ano, as atrações apenas confirmam esta afirmação: de Henrique Meirelles (ex-presidente do Banco Central) a Mário Sérgio Cortella (um dos palestrantes mais comentados do país na área comportamental), passando por Miriam Leitão (jornalista especializada em economia) e os internacionais Sherry Turkle (pesquisadora e professora de Sociologia do Massachusetts Institute of Technology) e Marc Alexander (Gestor Global de Inovação da Intel Capital).

Paralela ao evento acontece a Feira de Produtos e Serviços de Gestão. Este ano, uma parceria entre as empresas Etthos e Prime Home vai levar até os participantes o requinte e a praticidade de ambientes corporativos da Bortolini e com tecnologia aplicada aos negócios.

André Luiz Zanoello, diretor da Etthos, comenta que este é o segundo ano que a empresa participa do espaço. “É um ambiente muito propício para mostrar ao público as melhores novidades em mobiliário corporativo”, diz o executivo. Ele explica que a parceria com a Prime Home surgiu exatamente desta premissa. “O atendimento da empresa sempre foi excelente e a tecnologia que ela emprega é um grande diferencial nos negócios”. O estande terá a cara dos móveis Bortolini, marca que é revendida pela Etthos.

Francisco Marengo, diretor da Prime Home, comenta que serão apresentadas tecnologias que a Prime Home oferece para ambientes corporativos. “Serão mostrados produtos adotados especialmente para sala de reuniões e som ambiente, entre outros”, explica ele.

A Expo Gestão acontece de 7 a 10 de junho em Joinville (SC). No site www.expogestao.com.br você encontra todas as informações sobre o evento.

——————–
Veja esta notícia também em:

[26/05/2011] Onkyo: harmonia do som

Na semana passada, a Prime Home entrevistou Carolina Lopes, arquiteta parceira da empresa, e ela nos falou sobre funcionalidade. O que Francisco Marengo, diretor técnico, fala nessa matéria, é sobre outra característica similar: praticidade. Entre as várias marcas com que a Prime trabalha está a Onkyo.

Nascida em 1946, a marca japonesa tem sua fama por quebrar barreiras sendo a primeira em várias áreas. O primeiro receiver com processamento de vídeo 3D é deles. “A Onkyo tem o capricho e a genialidade japoneses, o que costuma colocá-los à frente da maioria das marcas”, comenta Francisco. No rol de pioneirismos a marca também foi a primeira a lançar um receiver 5.1 com certificação THX, em 1996, e em 2007 o primeiro receiver com codecs Dolby TrueHD e DTS-HD.

Mas não é apenas inovando que a marca se destaca. Por ser especializada principalmente em áudio, os preços são semelhantes aos de magazines. “A Prime optou por trabalhar com a marca por sua usabilidade. Os equipamentos são fáceis de utilizar, vêm com as últimas tecnologias e o valor é acessível”, Francisco explica.

Assim como outras marcas, a Onkyo também tem seu carro chefe. Desde que lançou seu primeiro receiver, este tem sido o equipamento de maior orgulho. Sempre com os últimos codecs e capacidade de processamento digital para áudio e vídeo 3D, é o produto da marca mais trabalhado pela Prime. “Um receiver é o cérebro do sistema. Ele vai processar tudo relacionado a áudio e vídeo e com um produto de qualidade da Onkyo, é possível configurar cada detalhe e até vários sistemas independentes ao mesmo tempo”, explica o diretor técnico.

A marca japonesa une qualidade e inovação sem se tornar inacessível, o que acaba criando exatamente o que seu nome traduz para o português: harmonia do som. “Temos orgulho de trabalhar com marcas como a Onkyo, pois após idealizarmos um projeto, ela no dá as ferramentas necessárias para concretizá-lo”, Francisco finaliza.

[16/05/2011] Perfil: Carolina Lopes, arquiteta parceira da Prime Home

Richard Gohr e Carolina Lopes, da Carolina Lopes e Richard Gohr Arquitetos Associados.

A tendência na criação de novos ambientes para casas e apartamentos é automação. A Prime Home cuida de todos os aspectos nesta área, mas para assegurar uma forte aliança entre tecnologia e design, ela também conta com parcerias com arquitetos. Chamamos Carolina Lopes, arquiteta, para falar sobre o seu trabalho e sua experiência com a Prime.

Prime Home: Como você começou a trabalhar como arquiteta?
Carolina Lopes: Desde criança me encantava com a profissão. Comecei a fazer meus primeiros projetos para amigos próximos durante a faculdade. Isso há mais de 10 anos. Desde então não parei mais. Hoje em dia costumo dizer que ser arquiteta é um vício para mim.

Prime Home: Se você pudesse escolher uma característica das suas obras, que fosse quase como uma marca registrada, qual seria?
Carolina Lopes: Funcionalidade. De que adianta criar um projeto belo se não funciona? Acredito que deve haver uma união que alie beleza às outras características, mas prezo muito pela funcionalidade. Projetos que envolvam automação, por exemplo, devem ser executados de modo que se possa usufruir posteriormente dos eletrônicos instalados. A beleza do ambiente é um complemento do objetivo final.

Prime Home: Quais são os diferenciais do seu trabalho?
Carolina Lopes: Mantenho-me à disposição dos meus clientes ao máximo possível. Quando decido criar um projeto, todo o meu foco é direcionado à qualidade do que estou fazendo, e sem ter o feedback, pode não sair exatamente como ambas partes – o arquiteto e o cliente – planejam.

Prime Home: Você costuma optar pela instalação de home theaters nos seus projetos? Você acha que esta é uma tendência?
Carolina Lopes: É uma tendência, com certeza. Atualmente, é difícil fugir da correria do dia-a-dia e ter um espaço onde se possa sentar e relaxar com um bom som ou assistir um filme como se fosse um cinema sem precisar sair de casa. É uma demanda crescente em muitos projetos é uma das primeiras características a serem requisitadas pelo cliente.

Prime Home: O som ambiente também está tendo maior procura?
Carolina Lopes: Muita procura. A cada projeto desenvolvido, perguntamos aos clientes se eles gostariam de trabalhar com som ambiente e a resposta quase sempre é positiva. Apesar de querem um ambiente fixo para aproveitar um filme, ter música tocando em qualquer parte da casa é um dos maiores desejos na hora de criar um projeto.

Prime Home: Como você avalia o trabalho da Prime Home?
Carolina Lopes: A Prime sempre me passou muita segurança. Demostram ser competentes e bem dispostos, acompanham o desenrolar da obra para que o resultado final seja sempre satisfatório.

Pingue pongue
• Uma tendência na arquitetura: Racionalização dos espaços, infelizmente!
• Uma inspiração: Meus filhos.
• Uma marca registrada: Meus clientes salientam muito minha espontaneidade. Isso os  deixa a vontade!
• Um hobby: Trabalhos manuais.
• Um exemplo de vida: Chico Xavier.
• O que você espera de 2011: Que os seres humanos sejam mais tolerantes!

[05/05/2011] Quer diversão com segurança? Chame um técnico especializado.

Você decidiu ter sua própria sala de cinema. Nas outras áreas da casa, vai ter som ambiente e você quer um único controle para controlar tudo à distância, inclusive as luzes que serão automatizadas. Quem você chama? Não, não é o super técnico. É o técnico especializado. Francisco Marengo, diretor técnico da Prime Home, explica que na hora de executar um projeto em que quase tudo é específico, a pessoa ou empresa chamada também deve ser específica.

A primeira coisa a se fazer depois de decidir que se quer ter uma casa automatizada com as características faladas acima é o projeto. Mas não basta saber o que se quer. É importante que todas as partes – engenheiro, arquiteto, integrador de sistemas – estejam em sintonia com o cliente. “Ter uma pessoa especializada na área de projetos é a parte mais importante. Um arquiteto é essencial para criar a ambientação que alia o que o cliente quer com os produtos e equipamentos envolvidos”, diz Francisco. Mas ele lembra que não é apenas uma questão de design. “Se você tem filhos pequenos, não é recomendado, por exemplo, ter um sistema de áudio com potência grande demais”, adverte.

Há vários pontos a se levar em conta além do produto final e instalado. “Os instaladores devem instruir os usuários na utilização dos sistemas no término do projeto. Caso a empresa contratada não venda os equipamentos que você quer para o seu projeto, pergunte se ela tem referências. Muitas pessoas acabam comprando outros produtos semelhantes para cobrir a falta da primeira escolha e acabam tendo que alterar todo o projeto, depois”, explica o diretor técnico.

Ele também avisa que o ideal é procurar por informações sobre a empresa ou instalador escolhido. “Veja se possuem uma atuação legal no setor e se os equipamentos têm procedência garantida. Às vezes uma empresa cobra mais barato e seu trabalho não atende as expectativas. Há casos em que o valor orçado sobe no final por adendos que não foram acordados. É questão de planejar exatamente o que se quer”, comenta.

O engenheiro da Prime, Rodrigo Pamplona, finaliza apontando alguns fatores importantes na hora de escolher a empresa especializada. “A empresa ser registrada no CREA e seus funcionários – engenheiros e eletrotécnicos –, é sinal de profissionalismo. A Prime, além de ter estas características, também conta com um profissional na área de TI, que garante uma visão ampla de equipamentos eletrônicos envolvidos na instalação”.

Facebook
LinkedIn
Instagram