Tomar crédito pode ser a solução para quem quer investir em bens duráveis

Recorrer ao crédito já é uma ação comum do brasileiro. De acordo com o Banco Central, uma em cada três pessoas já possuem empréstimos com instituições financeiras no país. Apesar de ser uma opção recorrente para quitar as dívidas – 37% do total de operações são para essa finalidade, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) – a tomada de crédito também é uma solução válida para quem busca crescer.

Conforme o vice-presidente do Conselho de Administração da Viacredi, Sérgio Cadore, o crédito, quando bem utilizado, pode ser uma ferramenta de transformação. “Abrir um negócio ou investir na conquista da casa própria pode parecer um sonho distante, mas com a tomada de crédito aproxima esse objetivo da realidade”, explica.

Cadore sugere que antes de fazer a solicitação, é importante que todas as variáveis sejam avaliadas. Juros, custos envolvidos, valor e número de parcelas devem ser levados em conta. Empréstimos realizados diretamente com as cooperativas de crédito, por exemplo, possuem juros reduzidos em comparação a instituições financeiras tradicionais. “Ter um planejamento é essencial para utilizarmos o valor de forma saudável e a nosso favor”, enfatiza.

Para aprender a gerir melhor o empréstimo e saber qual investimento adequado para cada necessidade, cursos voltados à educação das finanças são disponibilizados gratuitamente pelo Programa de Integração e Desenvolvimento de Cooperados e Comunidades (Progrid). Para conhecer os cursos basta acessar http://www.progrid.coop.br.

Sobre a Viacredi 
Constituída em 1951 por funcionários de uma indústria têxtil de Blumenau (SC), a Viacredi é uma cooperativa de crédito integrante do Sistema Ailos. A instituição está presente em 19 nas cidades catarinenses: Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Blumenau, Brusque, Doutor Pedrinho, Gaspar, Guabiruba, Ilhota, Indaial, Itajaí, Jaraguá do Sul, Luiz Alves, Massaranduba, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio, Schroeder e Timbó. Atualmente possui 460 mil cooperados e 1,4 mil colaboradores.