Três perguntas para: Sávio Abi-Zaid, criador da Balbúrdia

Inquieto e polêmico que só, Sávio Abi-Zaid é também uma das mentes criativas que vivem movimentando Blumenau e região. E está no DNA: ele é neto de Willy Sievert, um comerciante sempre com os olhos voltados para todas as plataformas onde a arte pudesse se expressar. Sócio da Tao Arquitetura e criador do coletivo Balbúrdia – se você nunca foi, vá! – ele respondeu as nossas questões sobre criatividade.

1) Criativo: todo mundo é, todo mundo pode ser ou tem gente que não nasceu pra isso?

Todo mundo tem potencial criativo, isso é certo. O mundo, a civilização, o sistema (dê-se o nome mais apropriado), normalmente através da educação, tenta, de forma geral, domar, conter a criatividade, pois criativos são imprevisíveis, impulsivos, questionadores, e isso não está dentro dos padrões para a manutenção do Status Quo. É só observarmos crianças, ainda não formatadas, e perceber todo o potencial que nos foi tolhido! Nascemos criativos. E nos tornamos chatos com o passar do tempo.

Um exemplo: um PhD em Microbiologia e Física sentou uma noite na Balbúrdia. Após absorver o seu entorno, ele criou uma peça de arte visual, usando manchas Rorschach e equações explicando essas manchas. Seus colegas, cientistas como ele, ficaram pasmos, e questionaram de onde aquilo surgiu. “Daqui de dentro”, foi a resposta. Acredita-se que uma pessoa com formação em exatas vá dar vazão a sua criatividade desenvolvendo novas metodologias, equações, equipamentos inovadores em vez de esculturas, mas aí surge um Calatrava sendo exceção. E o mundo é feito pelas exceções criativas, de Copernico e Newton. De Tesla a Musk.

2) Qual é o exercício mais simples para exercitar a criatividade que a pessoa pode fazer?

Fazer algo diferente TODOS os dias. De escrever com a mão não dominante a descer uma escada de costas, questionar e fazer coisas fora da forma convencional ajudam a estimular visões criativas! Só ter que pensar algo diferente todo dia já demanda criatividade.

3) Um mundo com profissionais mais criativos seria um mundo?

Assustadoramente mais belo, inovador e inconstante.

O que é o Três perguntas para

Aqui na Melz temos o privilégio de conviver com pessoas incríveis. Nossos colegas, clientes, amigos e parceiros são aqueles que, em poucas palavras, conseguem despertar ideias e trazer reflexões sobre diversos assuntos. E com a seção Três perguntas para vamos compartilhar um pouco disso com quem acompanha nosso trabalho.

A ideia trazer uma dose rápida de inspiração para os seus dias. Aproveite!